Moção de congratulações aos autores de livros

Livros, no fundo o mérito é deles por esse reconhecimento.

Na última segunda-feira dia 07/08/2017, recebemos, eu e meus confrades e confreiras da ATLECA – Academia Tupaense de Letras, Ciências e Artes, uma moção de congratulações pela relevante contribuição social e honroso trabalho desenvolvido no propósito de reunir escritores, amantes da ciência e da arte no intuito de discutir ideias e assuntos ligados à língua portuguesa, à literatura, às ciências e às artes.
Na oportunidade, nosso ilustríssimo presidente, Dr. Alcione Alcantara Gonçalves fez um brilhante discurso (o qual reproduzo na íntegra) exaltando e confirmando a importância dos livros para a sociedade.

Um bom livro ajuda a fugir da realidade bruta. Leia para amadurecer mais do que se é necessário!” Moema Miranda.

Livros Renato Alves recebendo certificado

Antevendo a necessidade do incentivo à Leitura no Brasil, Castro Alves era dotado, segundo afirmação de Fausto Cunha, de “um sentido divinatório que lhe insuflava soluções difíceis de esperar no seu tempo”. No seu poema: “O LIVRO E A AMÉRICA”, extraímos a estrofe que é um canto a leitura:

“Oh! Bendito o que semeia / Livros… livros à mão cheia…

E manda o povo pensar! / O Livro caindo n’alma,

É germe – que faz a palma, / É chuva – que faz o mar” (Castro Alves).

O semeador de livros é o semeador da liberdade! A Ignorância, é uma prisão, que nos impede, ver com clareza, as coisas como elas realmente são. É nos escravizarmos, ficando dependente dos conhecimentos dos outros. É como um cego que depende de um cão guia para conduzi-lo.

Cadastre-se e receba dicas e materiais toda semana

Obrigado por realizar sua inscrição, acesse seu e-mail e confirme sua cadastro.

“através dos versos, faço uma descoberta da realidade e do mundo, isso alimenta hoje a minha poesia.” (Ferreira Gullar).

Juçara Regina Valverde, completa: “A escrita expondo meus modos de pensar contribui para a difusão da identidade brasileira, trazendo a novidade do pensamento de cada um”.

“O Livro é um mestre que fala mas que não responde”, já dizia Platão.

Livros - Renato Alves

Ficará registrado nos livros, os sonhos, fantasias, opiniões e pensamentos de todos os escritores, sendo de vital importância publicar os seus pensamentos e idéias para que a posterioridade os conheçam e enriqueçam a Literatura Nacional.

Sobre alguns livros, os bons livros!

Falando sobre livros, evoco a citação de Ricardo Léon:

“Os livros me ensinaram a pensar; e o pensamento me fez livre”, e eu complemento: A literatura faz bem para a mente e o coração.

“Ler é importante, aprender é essencial, mas saber interpretar é fundamental ” (autor desconhecido).

André Maurois disse: “ A Leitura de um bom livro é um dialogo incessante: O Livro fala e a alma responde”.

Há quase 3 mil anos, o livro de Provérbios – Livro Poético e sapiencial, que está inserido no Antigo Testamento da Bíblia Sagrada, já falava sobre a instrução e ensino da criança. Este livro foi escrito por Salomão e outros. O sábio Salomão, escreveu 3.000 provérbios ricos de sentido e sabedoria, cujo conteúdo representa uma forma de ensino. Boa parte dos sábios conselhos expostos em Provérbios, assemelha-se ao aconselhamento que um piedoso pai ministra a seus filhos, de forma prática, abrangendo os princípios de relacionamentos e comportamentos corretos na vida cotidiana, tudo isso expresso como diretrizes para a vida.

Cito aqui o Provérbio 22, versículo 6 que diz:

“Instrue o menino no caminho em que deve andar; e, até quando envelhecer não se desviará dele”.

Esta sabedoria, deverá ser sempre utilizada na publicação de livros infantis e juvenis porque estará instruindo a criança e o adolescente no caminho do bem, no campo da literatura, da poesia, e, com isso, desviando-a do caminho nocivo das drogas ilícitas que as leva a dependência química. Podemos estar criando assim, uma dependência à Poesia, à Literatura, à Arte, que é saudável e benéfica. Esperamos que no futuro estas crianças não se desviem deste bom caminho.

Livros - Renato Alves

Monteiro Lobato já disse:

“ um pais se faz com homens e livros”.

“Um livro aberto é um cérebro que fala; fechado, um amigo que espera; esquecido, uma alma que perdoa; destruído, um coração que chora”. – (Voltaire).

Já foi dito que: “os livros são os degraus da imaginação”.

E, George Crabbe, disse:

“Os livros são os túmulos dos que não podem morrer”.

É, talvez, por isso que se diz que o escritor é um “Imortal”, a sua obra, o seu livro, não morre! O seu pensamento, suas ideias perduram através dos séculos. A Academia Brasileira de Letras tem como o lema “Ad Immortalitatem”, Rumo a Imortalidade. A Imortalidade dos seus membros, à semelhança da Academia Francesa, onde o cargo de “Imortal” é vitalício e a sucessão dá-se apenas, pela morte do ocupante da cadeira.

O livro com o registro tipográfico é o retrato do seu autor, como bem define o escritor Jorge Luis Borges:

“O livro é uma extensão da memória e da imaginação”.

Já Rubens Alves, com mestria diz;

“Um livro é um brinquedo feito com letras. Ler é brincar”.

Assim, cada autor vai dissecando e dando suas definições sobre o livro, como Charles W. Elliot que diz:

“Livros são os mais silenciosos e constantes amigos; os mais acessíveis e sábios conselheiros; e os mais pacientes professores”.

No livro: “O Pequeno Príncipe, de Antonie de Saint-Exupéry lemos:

“O que é verdadeiro não se pode ver, apenas sentir”.

Fernando Pessoa diz: “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias”.

É, assim, que vemos uma Antologia, um livro impregnado pela imaginação dos seus autores, um brinquedo feito de letras, um silencioso amigo, um conselheiro sábio, um professor paciente, onde o que é verdadeiro não se pode ver, apenas sentir, e, sentir a criação, percebendo o pensamento que vai compreender o Universo.

Há uma frase latina que demonstra de forma cabal que: “A União faz a Força”.

“ Quae singula non possunt cumulata juivant”

Cuja tradução é:

“O que sozinho parece impotente, somado a outros se faz poderoso”

Isso é o que fazem as Academias Literárias, somando ideias e pensamentos dos seus membros para enriquecer ainda mais a Literatura, as Ciências e as Artes.

A publicação de um livro é como o plantio de uma semente de arvore, que vai brotar, transformando-se numa frondosa arvore, cujas flores vão desabrochar, produzindo muitos frutos e novas sementes, os novos livros!

O livro é como um grande fanal que iluminará os homens, e servirá para irrigar o pensamento, nutrir os sentimentos, que vão formar os futuros prosadores, poetas e literatos, formando e completando um circulo de cultura, do saber e conhecimento.

Castro Alves, já prenunciava isso, no seu poema “ O LIVRO E A AMERICA” na estrofe:

Bravo! A quem salva o futuro

Fecundando a multidão!…

Num poema amortalhada

Nunca morre uma nação.

Como Goethe moribundo

Brada “Luz!’ o Novo Mundo

Num brado de Briaréu…

Luz! pois, no Vale e na serra…

Que, se a luz rola na terra,

Deus colhe gênios no céu!… (Castro Alves)

Sigamos a ideia do grande Vate baiano que falava do brado de briaréu, deslocando-se para mitologia grega e de lá trazendo um dos três hecatônquiros, também conhecidos como centímanos, que eram gigantes com cem braços e cinquenta cabeças, filhos de Gaia e Urano, que ajudaram Zeus a derrotar os Titãs. Assim é o literato que com sua Literatura luta com seus cem braços para escrever seus textos e as cinquentas cabeças pensantes, bradando luz para a humanidade.

Finalizo com a frase de Castro Alves:

“Bendito aquele que semeia livros e faz o povo pensar!”

Fonte: Dr. Alcione Alcântara Gonçalves / Presidente da ATLECA

E então, você gostou do texto?

Deixe seu comentário. Conte-nos como o livro entrou em sua vida.

Abraços 🙂

20 Comentários


  1. Parabéns professor, tu és vencedor pelos estudos! Um belo exemplo.

    Responder

    1. Olá, Rita.
      É muito gratificante ser considerado um exemplo por você.
      Muitíssimo obrigado, Deus te ilumine sempre.
      Abraço 🙂

      Responder

  2. Renato felicito-lhe por mais um feito!
    Essa foi sem sombra de duvida um grande momento, momento de satisfação e realização. Das frases ilustradas no texto me interessei por esta: “ Um livro aberto é um cérebro que fala; fechado, um amigo que espera; esquecido, uma alma que perdoa; destruído, um coração que chora”. – (Voltaire).
    Já imaginou a reação das pessoas?

    Responder

    1. Olá Maribeth, obrigado ótimo trecho para escolher, deixei outra frase atribuída ao mesmo autor.
      “Se um livro é mau, nada o pode desculpar; sendo bom, nem todos os reis o conseguem esmagar.”
      Voltaire
      Abraço

      Responder

  3. Renato, aproveito para felicita-lo por mais um grande feito.
    Gostei do texto, aproveitei um tempo para refletir acerca deste pensamento:
    “Um livro aberto é um cérebro que fala; fechado, um amigo que espera; esquecido, uma alma que perdoa; destruído, um coração que chora”. – (Voltaire).
    há muito que se lhe diga…

    Responder

    1. Olá, Maribeth. ótima frase, obrigado deixo abaixo uma outra para reflexão.
      Abraço
      “A leitura de um bom livro é o caminho mais curto para se descobrir que a vida vale a pena.”
      Antonio Costta

      Responder

  4. Boa tarde professor Renato Alves, antigamente eu suportava leitura, mas hoje eu sou apaixonado por leitura, essa arte me da paz, tranquilidade e me ajuda a por meus planos em prática! Como o senhor mencionou, que o autor Charles W. Elliot fala, livros são os mais silenciosos e constantes amigos, os mais acessíveis e sábios conselheiros e os mais paciente professores.”

    Responder

    1. Olá Ronielson, os livros mudaram a minha vida, como é ótimo ver outras pessoas apaixonadas por literatura. Deixo aqui uma frase do do ilustre Mário Quintana.
      “Os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas.”
      Abraço, sucesso!

      Responder

    1. Olá Patrícia, muito bem escolhida a frase. Pablo Neruda, grande poeta, bárbaro!!!
      Abraço 🙂

      Responder

  5. Parabéns Prof. por sua dedicação empenho, força e determinação!!!
    Que você conquiste sempre mais e mais congratulações!!!

    Responder

    1. Olá Flávia, muitíssimo obrigado.
      Muito sucesso para você.
      Abraço 😉

      Responder

    2. Parabéns Renato. Sucesso!
      Que Deus esteja com você em todos os momentos.

      Responder

      1. Olá Ivete, obrigado.
        Deus te ouça e lhe de em dobro.
        Abraço 🙂

        Responder

  6. Amo ler!
    Desde pequena viajava e me emocionava nas histórias.
    Hoje vejo como é fundamentar uma boa leitura.

    Responder

    1. Olá Sofiana, ler um bom livro é algo maravilhoso, deixo aqui uma frase de um grande amigo.
      “A literatura faz bem para a mente e o coração.”
      Alcione Alcântara Gonçalves

      Abraço

      Responder

  7. Prof. Renato, parabéns. Ser autor de 4 best sellers não é para qualquer um.

    Responder

    1. Olá Waldemar, muito obrigado, isso não seria possível sem vocês.
      Abraço e muito sucesso 🙂

      Responder

    2. Os best sellers dele são “Os 10 hábitos de memorização”, “Faça seu cérebro trabalhar para você” e “Os segredos para ter uma memória forte e um cérebro sempre jovem” qual é o outro?

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *