Os 5 piores erros cometidos por estudantes

Muitos estudantes gostam de afirmar que “Em tempos de crise a melhor saída é passar num concurso e virar funcionário público.”

Este raciocínio simplista habita a consciência da maioria dos candidatos a uma vaga no governo. Mas nós sabemos que passar num concurso não é tão simples assim.

Acontece que a brilhante ideia de passar num concurso não é exclusividade de um, mas de milhões de brasileiros, afinal, quem não gosta da proposta de que, faça chuva ou faça sol, todo mês o salário está na conta?

Mas a realidade mostra uma concorrência agressiva, uma concorrência digamos… eclética.

Aquele rapaz magrelo que instalou a parabólica na sua casa está na briga, aquela atendente simpática da padaria, que só cursou o ensino médio também. Tem o vendedor de carros, o dono da loja de recarga de cartuchos e aquele que jura que um dia será juiz, apesar de escrever “direpente”, “com tigo”, “intendo”.

Há certos concorrentes, que tenho certeza que você tira de letra, mas e os outros? Mas e ex-empresário formado em economia na PUC, o dentista, o engenheiro, o pós-graduado, os doutores e nerds?

É bem verdade que concurso público virou uma competição acirrada de tigres ferozes atrás de um pedaço de bife. Para garantir a sua lasca você terá que rachar de estudar.

Ficou assustado? Não é para tanto. Você tem chances reais de aprovação, porque a maioria dos seus concorrentes cometem sempre os mesmos erros. Se você fizer a coisa certa, terá tudo pra dar certo.

Preparei um roteiro com os erros mais comuns cometidos por estudantes durante a preparação em provas, vestibulares e concursos. Se você tiver o cuidado de não cometê-los, aumentará consideravelmente suas chances de aprovação. Veja abaixo quais são:

1 – Falta de planejamento

Olhar para uma pilha de livros e perguntar: Deus, por onde eu começo? Tem algo mais desanimador para quem estuda? É absurdo, mas apenas 2% dos estudantes brasileiros seguem um planejamento de estudo, o famoso, Plano de Estudo. Um bom plano de estudo é como um mapa que o ajuda a determinar:

– Quantas matérias você pode estudar por dia;
– A carga horária ideal para a semana;
– O ciclo de estudo satisfatório para manter os estudos em dia;
– Um bom método de monitoramento de resultados.

Fazer um Plano de Estudo é como ir a uma alfaiataria, tem que ser sob medida. Não adianta ficar garimpando na internet modelos de plano de estudo. O que serviu para a aprovação de outras pessoas com certeza não servirá para você, porque são métricas diferentes. É preciso personalizar o seu sistema de estudo para que ele realmente tenha o efeito esperado: sua aprovação!

2 – Reclamar das matérias

Você aprendeu a montar um Plano de Estudo, certo? Mas quando começa a estudar fica xingando as matérias. Então voltou a estaca ZERO. Reclamar das matérias é um tiro no pé, porque fazendo isso você automaticamente ordena ao cérebro o bloqueio da aprendizagem.

Outro dia uma aluna me disse que detestava estudar Machado de Assis e não entendia porque precisava ler aqueles textos “chatos” para o vestibular de medicina. Perguntei como ela pretendia passar no vestibular de medicina da USP, lendo gibis da turma da Mônica? O professor oferecia o melhor, ela reclamava, porque queria o mais fácil…

Você não pode reclamar das matérias e sim descobrir o que o impede de gostar. Dominar um texto de qualidade desenvolve seu sistema cognitivo e prepara você para dominar qualquer outro tipo de texto. Então a pergunta que cabe neste ponto é: Você sabe estudar? Quando não sabemos estudar acabamos colocando a culpa na matéria.

3 – Deixar dúvidas para trás

Estudar a matéria, fechar o livro, olhar no espelho e ver aquela cara de ponto de interrogação é frustrante, concorda? Muitos estudantes se permitem encerrar os estudos com a cabeça cheia de dúvidas. Saem da sala de aula com a sensação de estar faltando uma peça do quebra cabeças.

Nunca permita isso! Pintou uma dúvida, corra, pesquise, pergunte, desvende-a. Seja obcecado por elucidar dúvidas. Hoje você tem todo conhecimento produzido pela humanidade na ponta dos seus dedos, frequente fóruns de discussão, blog, converse com professores e especialistas.

4 – Ignorar a importância da memória

Certo, agora você é um expert em tirar dúvidas, segue um mapa de estudo e ama estudar todos os tipos de matéria. Mas pergunto, e a memória? Tem algum conteúdo na memória?
Conheço muitos estudantes que são feras em memória de curta duração. Na sala de aula, nos estudos sabem tudo, meia hora depois não se lembram de nada!

Um dos erros mais graves que um estudante pode cometer é subestimar a importância da memória no processo de preparação. Pesquisas mostraram que é a memória quem derruba a maioria dos estudantes. Ela é a base da inteligência, fornece matéria prima para o raciocínio e consolida todo conhecimento absorvido nas horas de estudos. É também a memória que lhe entregará de bandeja no momento da prova tudo o que você aprendeu. Se você não memoriza a longo prazo aquilo que estudou, dificilmente conseguirá lembrar. Não lembrando-se, ficará ansioso e a ansiedade, adivinhe, vai agravar ainda mais o branco na memória. É preciso incluir as técnicas de memorização no seu pacote de habilidades mentais.

5 – Serem eternos estudantes do fundamental

Você já reparou que a maioria dos estudantes de vestibular e concurso estudam da mesma forma que faziam quando estavam no fundamental. Leem, releem, anotam, esquecem, leem tudo de novo…

Se olhar com uma lupa, notará que o sistema de estudo que você utiliza talvez ainda seja o mesmo que utilizava na quinta série, ou seja, as matérias mudaram, mas o jeito de aprender continua o mesmo…

A forma de aprender mudou, porque o mundo mudou. Hoje temos acesso a informação, as formas de avaliação mudaram e o peso das habilidades cognitivas é maior. Por exemplo: Algumas provas a redação é mais importante do que o conhecimento específicos das regras gramaticais. Em outras a habilidade de se expressar verbalmente é o que conta mais pontos.

Um estudante moderno não é aquele que estuda com um tablet nas mãos, mas aquele que conta com um leque de habilidades mentais que o ajudam a aprender apesar da complexidade do mundo. Permita-me um conselho: invista o que puder em novas habilidades e você será um candidato bem acima da média.

Resumo:

Dizem que os maiores erros cometidos pelos estudantes é o de deixar o celular ligado, estudar ouvindo música, vendo televisão, etc. Estes são alguns pecados óbvios e… perdoáveis, digamos assim. O que você precisa investigar é a influencia invisível e sutil dos problemas citados acima.

Perguntar a si mesmo porque a aprovação não acontece. Um autoexame responsável e crítico deverá apontar para os problemas como desorganização, desmotivação, medo de perguntar (que gera ansiedade), falhas de memória e esquecimentos frequentes.

O mundo mudou, a forma de ser avaliado mudou e nossa postura diante dos estudos precisa mudar. Nós estamos vivendo a era do cérebro e não mais dos músculos. Quem vence não é mais o mais forte, e sim o mais rápido, o mais preparado.

Você tem mil e um motivos para desejar a aprovação no concurso público, mas como ensina a metáfora do lenhador, é preciso primeiro amolar o seu machado, preparar as ferramentas.

Você gostou do texto? Não esqueça de deixar seu comentário aqui abaixo e aproveite para se inscrever o meu curso Estudo e Memorização no treinamento eu ensino a tudo que você precisa para ser aprovado naquele concurso ou vestibular dos sonhos.

Você poderá assistir o curso onde quiser, seja no celular, tablet, computador ou smart TV. Estou aguardando você na próxima turma e como incentivo por acreditar tanto na eficiência do meu método, além dos bônus eu ainda lhe ofereço uma garantia especial:

» Clique Aqui e assista alguns depoimentos de alunos do curso «

Se em 7 dias, depois de aplicar o método, você  não notar melhoras, eu assumo total responsabilidade e devolverei 100% do seu investimento. Dessa forma você não corre nenhum risco e tem a tranquilidade de investir num treinamento com risco zero. O que você acha? Clique aqui e saiba mais sobre o curso Estudo e Memorização!

Quer ter acesso a mais dicas? Curta e siga a minha fanpage no Facebook e inscreva-se no meu canal no Youtube.

Renato Alves é escritor, pesquisador e primeiro brasileiro a receber o título oficial de melhor memória do Brasil. Autor de um método patenteado de memorização que ganhou reconhecimento nacional e já está presente em mais de 100 países.

Curso Estudo e Memorização

Ps.: Se você quiser melhorar agora mesmo as suas habilidades nos estudos e junto com elas dobrar as suas chances de aprovação, acesse este link e conheça os detalhes do Curso de Estudo e Memorização.

QUERO MELHORAR AS MINHAS HABILIDADES – CLIQUE AQUI

23 Comentários


  1. Eu acredito que os Ciclo de Estudos tbm é um grande Erro.

    Imagina você estudando uma matéria ai depois de 1 hora, você tem que mudar para outra Matéria completamente diferente da anterior que você estava estudando.

    Responder

    1. Olá, Araújo. Ao fazer um planejamento de estudos, você preferencialmente deve separar as matérias por similaridade, o ciclo deve criar uma situação onde você não fique longos períodos sem estudar um assunto.
      Abraço

      Responder

  2. Nossa confesso que de 5 erros cometo 4, estarei me policiando a partir de hoje!!
    Valeu pelas dicas, alem desse texto estou assistindo seus videos no Youtube, muito TOP.

    Responder

    1. Olá Fernanda, agora que já sabe onde está errando, precisa trabalhar nisso.
      Abraço

      Responder

  3. Ei Renatão, tu é ****, tava pensando em comprar o curso, mas tem muita gente te exparrando no reclame aqui.

    Responder

  4. Estou muito triste pelo método que fui treinada em memorizar na alfabetização da época da palmatória, foi um bloqueio na minha primeira infância, já que aprendi a ler só com onze anos, sempre lembrando da velha palmatória, onde a minha 1° leitura de visualizar as letras foi escrever o meu nome somente isso, desde esse procedimento, foram vários bloqueios que reproduziram na vida adulta, não tenho o habilidades em matérias específicas, que se faz necessário dominar para um estudo aprofundado para passar em concursos, pois perdia concentração, pois sofria com os apelidos que eram constantes, tanto em casa como na escola. A formação no magistério, que foi onde melhorei minhas habilidades…. Então, para sobreviver tive que trabalhar de doméstica! lá fiquei por 18 anos não aprendi, mais sofri! …. busco mais informação como devo melhorar as minhas habilidades que já estão muito bloqueadas…..

    Responder

  5. renato estou querendo comprar apenas um dos cursos, pois estou apertado como todos brasileiros,qual voce indicaria para concursos publicos fico grato gostaria de comprar os tres mas infelismente nao da obrigado

    Responder

  6. Olá Renato, excelentes dicas.
    Confesso que estou colocando-as em práticas e estou certa de que terei bons resultados.
    Ótimo depoimento também do Raul, serve de inspiração para todos nós…

    Responder

  7. Ótimas dicas! 😉 . Eu já tinha uma noção mas vendo assim fica mais claro e ajuda bastante. Muito obrigada! ^^,

    Responder

  8. excelentes dicas
    Amei estou melhorando muito nos estudos cada dia mais com esses método
    de memorização.

    Responder

  9. Conheço o Renato Alves a pouco tempo, mas já sou um grande admirador de seu trabalho!

    Concordo com tudo que foi explicado neste artigo, e posso falar por experiência própria, porque consegui ser aprovado em 2º lugar em um concurso da Petrobrás realizado em 2011, concorrendo com 6.993 candidatos, quando já tinha 33 anos, trabalhava e tinha família para cuidar.

    Isso só poi possível com muita força de vontade e um planejamento perfeito, porque o meu tempo de estudo era muito limitado. Tive que trocar o tempo pela eficiência, o que me levou a aproveitar cada minuto da melhor forma possível.

    Deixar para trás jovens universitários com a cabeça fresca e morando na cada dos pais foi uma sensação incrível!

    Responder

  10. Nossa estou admirada pelo seu esforço Raul, voce soube priorizar o que queria e ainda vê toda a materia difícil com uma outra perspectiva!!! Agora gostaria muito saber como fazia seus mapas… rsrs também estou fazendo o curso de aprendizagem acelerada,mas se voce nao se importar de partilhar sua jornada ficarei muito grata pela contribuiçao nos meus estudos!!! grande abraço e sucesso a todos!

    Responder

  11. muuuuito bom cara suas dicas se realmente alguem leva-ls a serio tera um bom desempenho vlw abraço

    Responder

  12. Texto de extrema importância para quem presta concurso público e estudantes em geral!

    Responder

  13. Olá, Renato. Gosto dos seus textos e do seu método de memorização. Sou servidor público e passei na prova sem ter feito nenhum curso seu pois não conhecia ainda as suas técnicas, nunca tinha ouvido falar em você. Entretanto, sempre fui um auto-didata, achava a maioria dos cursos que eu fazia muito lentos, incompletos e os livros me davam a possibilidade de reler, pesquisar em outros lugares e aprender mais e mais rápido. Então, aprendi a me conhecer um pouco como estudando e desenvolvi uma técnica pessoal bem parecida com essa que você escreveu, exceto por eu não ser especialista e não conhecer tão bem as técnicas de memorização. Fiz um cronograma de estudo intensivo, com hora de dormir e acordar, com pelo menos 6 horas de bom sono, aprendi a ver as matérias chatas como a minha futura profissão ou então fazia piadas e brincadeiras para levar no bom humor, anotava absolutamente todas as perguntas que surgiam num papel para pesquisar e não parar o conteúdo na hora e não deixava passar um assunto com dúvida e era investigador de todos os assuntos que fossem tratados. Como método de memorização, eu usei mapas mentais feitos de um jeito meio peculiar, mas sem nenhum tipo de comprovação de que funcionem. Com isso, fui aprovado no concurso do Senado Federal estudando dois meses. Tentei transmitir isso a algumas pessoas, mas elas me dizem que eu só fui aprovado porque eu sou inteligente. No entanto, posso dizer que isso que você escreveu realmente funciona. De alguma forma parecida, funcionou comigo. Atualmente, estou fazendo seu curso de aprendizagem acelerada, memorização, foco e concentração. Grato!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *