Os Efeitos Do Álcool No Cérebro

Assista a versão em vídeo deste artigo:

O ÁLCOOL PREJUDICA O CÉREBRO E A INTELIGÊNCIA?

Tomou todas!

Chegou em casa chapado!

E agora está se perguntando:

Será que o álcool prejudica o cérebro?

Bom, se você já bebeu um pouco mais do que deveria e sentiu os sinais de embriaguez, como a dificuldade na fala, para andar e até mesmo para poder se lembrar do que fez enquanto estava bêbado, no artigo de hoje você vai descobrir o que acontece com o seu cérebro quando você faz uso de álcool.

Tudo começa nas primeiras doses, quando o álcool entra no seu corpo. 

Ele atinge diretamente os neurotransmissores do cérebro, fazendo com que eles sejam liberados em quantidades anormais no seu organismo e o resultado disso é um descontrole generalizado.

O que acontece é o seguinte:

Primeiro, o álcool se liga aos receptores chamados GABA, desligando uma série de neurônios e trazendo um efeito relaxante.

Depois, ele aumenta os níveis de serotonina e dopamina, te deixando mais autoconfiante e alegre.

Mas… aqui que tem um sério problema:

Ao mesmo tempo em que o momento mágico está acontecendo sob o efeito da cachaça, por onde ele passa vai danificando partes importantes do cérebro, que são responsáveis pelo pensamento e pela linguagem.

É por isso que quando você está bêbado, sua capacidade de julgamento fica prejudicada e você começa a falar gritando, coisas totalmente sem nexo e de uma forma mais enrolada.

Outra parte que também é afetada é o seu sistema límbico, aquele que regula as emoções.

Quando o álcool prejudica essa região, é ladeira abaixo, meu amigo, porque você passa a ter respostas emocionais exageradas, como o choro descontrolado; dizer que ama todo mundo; ou, no pior dos casos, ficar agressivo e violento sem nenhum motivo aparente.

E manda mais uma dose…

Conforme você continua bebendo (e agora em altas doses, porque você já perdeu o senso de limites) o álcool passa a afetar o bulbo (que é a parte do cérebro que regula a sua respiração)…

Por conta disso, há o risco de você simplesmente parar de respirar. 

Mas ainda bem que em seu subconsciente restou uma fagulha de inteligência, então, antes de você parar de respirar e morrer, seu cérebro faz você ficar sonolento e dormir…

É como se fosse um mecanismo de defesa para evitar que você tenha uma parada respiratória, ou seja, você dorme para não continuar bebendo e não chegar ao estado de coma alcoólico, por exemplo.

Depois de todo esse processo vem a previsível e inevitável ressaca, que nada mais é do que a resposta do seu organismo para toda essa bebedeira. 

Sabe o que acontece no momento da ressaca?

Seu corpo sente que está intoxicado pelo álcool, e de fato está!

Então ele recruta um conjunto de órgãos e funções para trabalhar freneticamente com o objetivo de limpar o seu organismo. O vômito é um deles! 

Olha, para além da ressaca, da dor de cabeça, do vexame com a família e os colegas, o grande problema das bebidas alcoólicas é que os danos afetam o seu cérebro a longo prazo.

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia descobriu que a cada grama de álcool consumido, o cérebro envelhece um dia e meio.

Para você ter uma ideia, uma lata de cerveja tem aproximadamente 10 gramas de álcool. Então, com apenas uma lata você pode envelhecer o seu cérebro em 15 dias.

Os pesquisadores chegaram a esse resultado após observar dados estruturais de imagens de ressonância magnética de mais de 12 mil pessoas e  usar esses dados para calcular a idade cerebral prevista de quem tem o hábito de beber bebidas alcoólicas. 

A conclusão é que as pessoas que tinham o hábito de consumir álcool em excesso tiveram um processo de deterioração do cérebro maior. 

E isso com certeza não é legal se você pensar que nosso cérebro e inteligência vem sendo cada vez mais necessários para nos manter competitivos nos estudos e no mercado de trabalho.

Como estou acostumado a dizer, nós somos responsáveis por nossas escolhas, e nossas escolhas determinam nossa qualidade de vida.

Assim, se você ainda não se tornou um alcoólatra que não tem mais domínio sobre as próprias escolhas, então é o momento de tomar uma decisão.

Seja também maior do que as pessoas que incentivam você a “tomar uma”.

Você pode curtir seus amigos, uma balada ou um churrasco com a turma sem precisar tomar uma gota de álcool e ainda voltar para casa zerado.

No começo, seus amigos vão dizer que você é o trouxa, mas mantenha-se firme e simplesmente diga: 

“Cara, eu não estou afim de tomar hoje. Se você é meu amigo e gosta da minha companhia, então respeite a minha decisão.”

Eu tenho certeza que ele vai te respeitar, mas caso isso não ocorra e ele insista te ofendendo, faça o seguinte: encontre novas amizades!

Em último caso, apesar de a melhor escolha ser “não beber álcool”, caso você goste e queira “tomar umas” de vez em quando, lembre-se da regra das 10 gramas:

Uma latinha de cerveja bem apreciada já está de bom tamanho.

Espero que você tenha gostado do texto. Se fez sentido, compartilhe com outras pessoas.

Um grande abraço e te espero no próximo artigo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.