Como fazer revisão para concursos: Guia prático

Hoje vamos falar sobre a IMPORTÂNCIA da revisão para concursos.

Imagine você se dedicar durante semanas para um concurso, e na noite anterior a ele esquecer-se de tudo. Posteriormente a isso, você se sentirá frustrado e completamente incompetente, podendo muitas vezes desistir antes mesmo de tentar. Todavia isso é normal e ocorre com muitas pessoas por aí. Mesmo estando altamente qualificado, qualquer um pode sofrer um famoso apagão na memória. A revisão para concursos ajuda a evitar isso!

O nosso cérebro não é programado naturalmente para manter uma informação “fresca” por um longo período de tempo. Embora sejamos capazes de nos lembrar de algumas coisas por praticamente a vida toda, nem todas estão sugestivas a isso. Em síntese, isso ocorre pela forma a qual tal informação foi exposta para nossa memória.  

Se algo passa “despercebido” pela nossa mente, rapidamente será esquecido pela mesma. No entanto, se algo chama sua atenção ou passa constantemente por ela, essa informação será gravada de forma praticamente permanente. Quanto mais relevante ou impactante algo parecer para nossa mente, por mais tempo ela manterá tal coisa em nossa memória.

Agora, como fazer com que um conteúdo fique por um período maior de tempo na nossa memória? Já que mesmo estudando-o constantemente, ele ainda é persuadível a ser esquecido.

Bom, é simples: Por meio da revisão!

Desenvolvida com o objetivo principal de ajudar na fixação de novos conteúdos na nossa memória, a revisão busca sempre valorizar a qualidade do aprendizado e a economia do tempo gasto para isso. Contudo, fazer uma boa revisão não é tão simples quanto parece e envolve técnicas de estudo corretas. Portanto engana-se caso ache que pegar uma caneta marca texto e ir grifando tudo que vê pela frente é revisão. Ela vai muito além disso.

Quer aprender a grifar seus textos de forma correta? Veja aqui

A revisão é um agente facilitador e suas técnicas são os meios encontrados para fazer isso. Em outras palavras, é hora de mudar seus preceitos a respeito da revisão para concursos e fazer dela presente em seus estudos. Afinal, a revisão de conteúdo visto é a forma mais eficiente de se chegar aonde deseja.

Como fazer revisão de conteúdo: Revisão espaçada

Os concursos públicos possuem um número elevado de conteúdo a ser estudado e um tempo escasso para isso. Em suma, devido a isso, a maioria dos concurseiros acaba estudando uma grande quantidade de coisas em intervalos de tempo curtos. O resultado? Ter que rever uma mesma coisa inúmeras vezes a fim de compreender e memorizar.

É lógico que caso você queira ter algo por um curto período de tempo na memória, essa ação de repetir algo irá ajudar. Mas, caso queira ter algo realmente fixado na memória e com uma alta taxa de compreensão, a revisão espaçada é uma forma de fazer isso acontecer. Mesmo que o tempo disponível seja pouco.

A revisão espaçada consiste resumidamente em distribuir o aprendizado ao longo do tempo para evitar que uma informação seja esquecida. Ela foi desenvolvida por Hermann Ebbinghaus, após uma boa quantidade das informações que tinha visto serem esquecidas em apenas 20 minutos.

Você pode conhecer mais a respeito da revisão espaçada clicando aqui. 

Para ilustrar os resultados obtidos por Hermann e compreender melhor a revisão espaçada, preste atenção nas colunas desenvolvidas que mostram o tempo necessário para realizar uma revisão caso deseje guardá-la por pouco, ou, muito tempo:

Revisão para concursos: Técnicas

Como já citei, a revisão correta aborda muito mais do que grifar passagens de um conteúdo, existindo técnicas e meios corretos para se fazer isso. Com o intuito de te ajudar a tornar sua revisão para concursos forte e cheia de resultados, separei duas dicas excelentes que se forem aplicadas do modo certo, já irão garantir uma vantagem enorme perante outras pessoas.

Lembrando que todas as técnicas aqui explanadas, já foram testadas e comprovadas como eficientes pelos maiores especialistas do mundo. Portanto, não precisa ter receio, elas funcionam!

Flash cards

A técnica dos Flash cards foi desenvolvida pelo jornalista alemão, Sebastian Leitner, na década de 1970. A princípio, a técnica consiste em fazer um pequeno cartão, onde de um lado você escreve uma pergunta e no verso a resposta.

Depois de ter os cartões feitos, você irá separá-los em três caixas. Na primeira caixa, vão os cartões que você ainda erra ao tentar se lembrar das respostas. Na segunda caixa, vão os cartões que você sabe as respostas, mas ainda possui dúvidas. E na terceira e última caixa, vão os cartões cuja respostas você já conhece totalmente.

Os cartões da caixa 1 devem ser revisados uma vez por dia. Os cartões da caixa 2 devem ser revisados a cada três dias. E os cartões da caixa 3 devem ser revisados a cada cinco dias. Posteriormente, quando todos os cartões estiverem na caixa 3, significa que o conteúdo está consolidado na sua memória de longa duração.

Para você ter uma explicação mais prática de como fazer e usar a técnica do flash cards, assista o vídeo abaixo:

Mapa mental

O mapa mental tem uma definição simples: trata-se de um diagrama simplificado que conecta informações em torno de um tema central. Portanto, você pode entender o mapa mental como uma árvore, cujos galhos consistem em informações reduzidas originárias de um eixo principal. O mapa mental é uma ferramenta poderosa, que facilita a memorização e o aprendizado.

O mapa mental é revolucionário, pois tem toda a sua criação baseada no funcionamento do cérebro. De fato, através do mapa mental é possível ter um campo de visão muito maior a respeito das suas capacidades, pois sua estrutura torna tudo mais simples e eficaz.

Como o mapa mental é uma estrutura rica, a qual necessita de um longo aprofundamento para falar de todas as suas vertentes, recomendo que acesse o post “Passo a passo: Aprenda como fazer um mapa mental” e veja uma explanação completa a seu respeito. Garanto que não irá se arrepender.

Aprendeu a fazer sua revisão de conteúdo?

Espero que após tudo isso, tenha retirado da sua mente a ideia primordial de que a revisão para concursos se consiste apenas de anotações e passagens grifadas. Uma vez que foi feito um aprofundamento em torno da revisão, e técnicas foram colocadas a exemplo, agora só depende de você usá-las ou não em seus estudos.

quantidade vs qualidade de estudo

Lembre-se que estudar para concurso não é uma tarefa simples, mas também não precisa ser um monstro de sete cabeças. Assim como o conteúdo só é aprendido se for estudado do modo certo, você só conseguirá fazer isso se tiver empenho em mudar e crescer perante a concorrência.

Caso deseje saber mais dicas para estudar para concurso, baixe o e-book “5 conceitos para aprovação”, e faça seus estudos renderem mais sucesso ainda.

Se ficou alguma dúvida a respeito da revisão, deixe aqui nos comentários, prometo ler e responder assim que possível.

Espero que tenha gostado do texto.

Até próxima.

Abraços.

22 Comentários


  1. Obrigado pelas dicas professor. Excelente conteúdo com informações que irão me ajudar muito rumo a minha aprovação em concurso público. Deus abençoe.

    Responder

  2. Bom dia professor e no caso de estudar outra língua eu posso usar esse mesmo método porque eu estudo bastante e acabo esquecendo estou no Japão a 4 anos e não consigo memorizar devido a extensão de verbos e vocabulário Desde jja agradeço obrigado pelas dicas vou aplicar em meus estudos.

    Responder

  3. muito bom! professor suas dicas são tão maravilhosas, que hoje tenho uma visão totalmente diferente. antes me sentia perdida, agora que te achei estou encontrando o caminho. que Deus continue te abençoando

    Responder

    1. Diran, que maravilhoso ler seu comentário e depoimento. É muito bom saber que hoje você tem uma visão diferente dos estudos! Obrigado por compartilhar conosco. Abraços!

      Responder

  4. Professor, gostaria de saber se a técnica de revisão é ou funciona como uma espécie de anamnese ou reminiscência para o nosso cérebro?

    Responder

    1. A revisão é uma técnica que praticada depois que estudamos e compreendemos determinado conteúdo. Caso você tenha uma breve recordação porém entendeu o conteúdo estudado, aí sim a revisão feita terá eficácia para ter a formação de memória de longa duração. A chave está em compreender e aplicar a metodologia de revisão. Abraços Oliveira!

      Responder

    1. Muito obrigado Priscila! Continue acompanhando os conteúdos, ficarei feliz. Abraços!

      Responder

  5. Caramba! Eu nunca dei muita importância para a revisão porque tenho cerca de 13 matérias para estudar e achava que a revisão era perca de tempo. Mas esse post me fez repensar!!! Obrigada!

    Responder

    1. Sim Lorena, a revisão do conteúdo junto com a compreensão é o que fará a fixação da matéria na sua memória. Ou seja, extremamente importante. Pratique, inclua a revisão em seu planejamento de estudo!

      Responder

  6. Acompanho todos os seus Posts sobre memorização e estudo. Parabéns e obrigado por ajudar tantas pessoas.

    Responder

    1. Poxa Jucelino, fico muito feliz em ver que você tem acompanhado meus posts. Muito obrigado, abraços!

      Responder

  7. Muito obrigada pelas dicas, Renato! Sempre tive dificuldade de lembrar o que eu havia estudado hahahaha

    Responder

    1. Isso acontece muito, Bianca. O esquecimento do conteúdo estudado é uma reclamação frequente entre os alunos…mas você conseguirá fortalecer sua memória contra o esquecimento agora. Não esqueça de praticar! Abraços.

      Responder

  8. Vou começar a aplicar agora mesmo, estava precisando dessas dicas
    obrigado

    Responder

    1. Ah, fico muito feliz em saber Samuel, tenho certeza que irá ajudar! Abraços e bons estudos.

      Responder

  9. Sensacional !!!!!!!!!! adorei os métodos, irie aplicar em meus estudos.
    Obrigada 😉

    Responder

    1. Jéssica, aplique sim e depois me conte. Abraços e sucesso em seus estudos!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *