Você está pronto para tentar um concurso público?

Conseguir a aprovação em um concurso público é o desejo de milhares — senão o de milhões — de brasileiros. Entretanto, apesar de ser um sonho de muitos, alcançar esse objetivo é uma realização de poucos.

Afinal, não são só as horas de estudo que contam quando o assunto é tentar um concurso público.

Muitos outros fatores necessitam de atenção e têm de ser levados em consideração na hora de se preparar para prestar uma prova, seja ela qual for. Do contrário, o tempo dedicado será gasto à toa.

Muita disciplina, motivação, autocontrole são alguns dos itens essenciais nessa jornada, por exemplo.

Nunca se esqueça de que a rotina de um concurseiro é desgastante e exaustiva e, se você realmente deseja a tão sonhada aprovação, terá que abrir mão, temporariamente, de coisas e momentos importantes para você.

Toda escolha envolve uma renúncia, ou seja, sem uma excelente preparação emocional e psicológica, você pode colocar tudo a perder.

Outra questão importante e que não deve jamais ser deixada de lado é a utilização de métodos eficientes de estudo e preparação.

Você deve aplicar as metodologias corretas e que mais funcionem para a sua situação, isso se não quiser desperdiçar horas preciosas de seu tempo.

Mas como manter-se motivado, criando a disciplina e o equilíbrio emocional necessários para passar em um concurso? E mais, quais são as técnicas de estudo mais eficientes para que você possa realmente aprender e memorizar as montanhas de conteúdo exigidas em cada edital?

Foi justamente para ajudar você nessa tarefa que escrevi o post de hoje!

Durante os próximos parágrafos abordarei questões extremamente relevantes sobre esse assunto e que devem ser colocadas em prática, se o seu objetivo é tentar concurso público.

Ficou curioso? Então, não deixe de acompanhar a leitura! Vamos lá?

Escolha do concurso público

Esse é, sem dúvida, o primeiro ponto que você deve levar em consideração, antes mesmo de começar a estudar como um louco toda e qualquer matéria.

Por mais que a estabilidade empregatícia e a alta remuneração (em geral) sejam excelentes motivos para tentar um concurso público, eles não podem ser os principais.

Afinal, de que adianta você passar meses ou até anos se preparando, abrindo mão de momentos importantes, se ao conseguir a aprovação, você simplesmente odiar a sua nova função?

Tenha sempre em mente que, ao passar em um concurso público, você provavelmente trabalhará no mesmo local durante muito tempo, até a sua aposentadoria. E cá entre nós, ninguém merece “gastar” anos e anos fazendo algo que gera frustração e estresse, não é mesmo?

Por isso, jamais escolha prestar um concurso somente pelo salário. É essencial que você sinta um mínimo de alinhamento pessoal com o cargo que está disputando.

Antes de qualquer coisa, leve em consideração as suas habilidades, talentos, competências e gostos pessoais.

Para isso, busque primeiramente por cargos oferecidos para quem tem a sua formação. Seja você um advogado, biólogo ou arquiteto, provavelmente, escolheu sua graduação baseado em seus gostos pessoais, certo?

A melhor opção, sem dúvida, será poder trabalhar em um cargo público exercendo uma função pela qual você sente afinidade e possui um bom nível de conhecimento técnico.

Entretanto, sabemos que nem sempre encontrar vagas disponíveis para toda e qualquer graduação é uma tarefa fácil. Caso essa seja a sua situação, parta para a busca de cargos em que as funções e tarefas a serem desempenhadas tenham a ver com os seus gostos e habilidades.

Leia os editais com muita atenção e eleja somente aqueles que lhe trarão alguma satisfação pessoal, ok?

Não são poucas as pessoas que se dedicam com muito afinco para conseguirem a aprovação para vagas com salários excepcionais, mas para funções que não as preenchem como seres humanos. O resultado?

Níveis altíssimos de frustração, estresse crônico e, em casos extremos, até mesmo doenças e exoneração. Em função disso, fique muito atento a essa questão! Você não quer que isso aconteça com você, certo?

Estudos e a rotina ideal de um concurseiro

Ok, agora que você já passou um “pente fino” nos editais abertos para concursos, elegendo aquele (ou aqueles) que estão mais de acordo com suas habilidades e preferências, chega o momento mais importante: organizar seus estudos e sua rotina.

Aqui, teremos de ser sinceros. Essa tarefa não é nada fácil. Ao se tornar um “concurseiro profissional”, você passará a ter uma rotina de estudos bastante pesada, desgastante e exaustiva. Além disso, terá de abrir mão de muitas coisas em prol da conquista de seu objetivo.

Folgas, viagens, férias, festas e momentos de lazer deverão ser relegados a segundo plano. Entenda que, se você quer de verdade a aprovação, terá de fazer sacrifícios por um tempo considerável.

Traduzindo, poucas pessoas conseguem manter os níveis de motivação e persistência com uma rotina tão puxada. A boa notícia é que, caso você seja uma dessas pessoas, suas chances de conseguir a aprovação aumentarão de maneira significativa.

E agora, para ajudar você a organizar uma boa rotina de estudo, listei abaixo algumas dicas poderosas, que podem fazer toda a diferença em seus níveis de produtividade e aprendizado. Confira!

Tenha um cronograma de estudos detalhado

A grande maioria dos editais de concursos públicos possui uma lista enorme de conteúdos e matérias que serão abordados durante a prova. Muita gente entra em verdadeiro colapso mental ao se dar conta da quantidade absurda de assuntos que devem ser estudados.

Mas atenção! Isso não deve ser razão para a desmotivação! Tenha sempre em mente que é difícil para todo o mundo e que para conseguir ver todo o conteúdo até a data da prova, é necessário somente organizar-se de maneira eficiente.

E para isso, nada pode ser mais eficaz do que montar um cronograma de estudos bastante completo e detalhado. Comece sabendo exatamente qual o tempo diário você terá disponível para dedicar-se. Algumas pessoas têm o dia todo, enquanto outras, devido ao trabalho, só possuem o período da noite e os finais de semana.

Mesmo que o seu tempo seja curto, não desanime! Acredite, em muitos casos, as pessoas que mais têm tempo disponível para o estudo são as que mais procrastinam. Mais importante do que a quantidade de horas estudadas é a qualidade do aprendizado e a capacidade de memorização de conteúdo no tempo dedicado.

A partir disso, distribua as matérias a serem vistas em seu tempo disponível para estudar. “Quebre” os assuntos em porções menores, que possam ser finalizados a cada dia. Isso lhe dará a sensação de dever cumprido e evitará a ansiedade gerada pelas “montanhas” de conteúdo que ainda faltam.

E o mais importante: siga o seu cronograma à risca! Sem essa história de abrir exceções, ou “só hoje não tem problema”. Acredite, um dia a menos de estudo pode atrapalhar, muito, toda a sua preparação. Mantenha-se firme e focado em seu propósito.

Prepare o ambiente

Por mais estranho que isso pareça, o ambiente onde você estudará influencia de maneira significativa o seu nível de concentração. Em função disso, é superimportante que você crie um espaço propício para render o máximo que puder.

Entenda de uma vez por todas que o estudo que rende é realizado em uma mesa. Se esqueça de vez a história de ler no sofá ou na cama. Seu cérebro associa esses locais a momentos de descanso, relaxamento e não à concentração e foco. Além disso, seu local de estudo deve ser muito bem iluminado e arejado. Ar fresco e luz direta aumentam seu nível de atenção.

Da mesma maneira, mantenha seu lugar de estudo limpo e organizado, com todos os materiais que serão utilizados em locais de fácil acesso. Isso evita paradas desnecessárias justamente em momentos onde você precisa ter mais concentração.

Por fim, sempre que possível, estude em um local silencioso. O ruído é um dos maiores inimigos da produtividade nos estudos. Se for impossível encontrar um local assim, faça uso de tampões auriculares, vendidos por poucos centavos em qualquer farmácia.

Cuide de sua saúde

De nada adianta você criar um cronograma de estudos incrível, se o seu corpo não estiver saudável para dar conta do recado, não é mesmo?

O cérebro, em função da alta carga de demandas as quais o submetemos, simplesmente “desliga” algumas funções temporariamente, para dar atenção a outras, mais importantes no momento. É uma função biológica que impede que ele entre em sobrecarga.

A saúde e bem-estar sempre serão prioridades para o nosso cérebro, mesmo que você não queira. Assim, se você estiver doente ou se algo não estiver bem em seu corpo, ele dará atenção a essa questão, acima de tudo. O resultado? Seu nível de concentração vai para o espaço!

Por isso, trate de se cuidar, ok?

Alimente-se de maneira nutritiva e saudável (alimentos ricos em fósforo são excelentes para a memória!), durma uma quantidade razoável de horas durante a noite e faça exercícios físicos regularmente. Essas atitudes garantirão que seu corpo esteja sempre em ordem e seu cérebro poderá dar atenção ao que você realmente deseja, o foco nos estudos.

Reserve momentos para o descanso e o lazer

Apesar de já termos mencionado aqui a necessidade de abrir mão da maioria de seus momentos livres e de descanso na hora de tentar um concurso público, não é preciso (muito menos saudável) isolar-se do mundo e estudar sem parar por horas a fio.

Uma das questões que mais tem influência em seu desempenho nas provas é a sua sanidade mental e controle emocional. Exatamente por isso, é essencial que você tire algum tempinho para descansar e relaxar em sua rotina de estudos (eu chamo isso de higiene mental ou boa distração).

Faça pausas regulares de 15 minutos a cada duas horas estudadas e reserve um tempo quinzenal ou mensal para estar junto das pessoas que são importantes para você, ou mesmo para não fazer nada. Mas atenção! Não utilize isso como desculpa para perder o foco, viu? As pausas e tempos de descanso são excelentes para oxigenar o cérebro e fazer você voltar com força total aos estudos, mas não abuse!

Invista em sua preparação

Entenda de uma vez por todas que, se você realmente está disposto a ser aprovado em um concurso público, terá sim, de fazer algum investimento.

Mesmo que você se considere um autodidata e que se possa encontrar muito material gratuito por aí, especialmente na internet, não se engane!

Investir na compra de materiais de qualidade e cursos específicos fazem uma diferença incrível em seu nível de aprendizado, pode acreditar!

Não estamos dizendo aqui que você deve gastar todo o seu salário ou suas economias e que somente assim conseguirá alcançar seus objetivos.

Se o dinheiro está curto, invista na compra de um livro ou apostila de qualidade, ou em um curso que você tenha certeza que poderá lhe agregar algo de positivo.

Jamais compre algo só porque é barato. Acredite, existem muitos materiais de péssima qualidade e que não lhe trarão nenhum benefício. Dê valor ao seu dinheiro, o barato, na maioria das vezes, pode sair muito caro.

Técnicas de memorização

Por mais que você disponha de muito tempo para se dedicar aos estudos, de nada adiantará passar horas a fio debruçado sobre os livros se, ao final do dia, não conseguir se lembrar de nada do que estudou, certo?

Para se preparar de maneira adequada para prestar um concurso público, o mais importante é a qualidade do tempo dedicado ao estudo e não a quantidade.

Sendo assim, investir em técnicas corretas de memorização é essencial.

Afinal, a quantidade de conteúdos de cada edital é enorme e se você não aplicar as metodologias certas, jamais terá a capacidade de se lembrar de tudo. Dentro desse contexto, selecionamos algumas técnicas de memorização que podem lhe ajudar imensamente a ativar a sua memória e evitar os temidos “brancos” na hora da prova.

Encadeamento de ideias absurdas

Cenas rotineiras e cotidianas dificilmente ficam fixadas em nossa memória, certo? Provavelmente, se você parar para pensar, os acontecimentos que você lembra com maior nível de detalhes são aqueles que saíram do lugar-comum em sua vida, não é mesmo?

Dessa forma, fica fácil perceber que se você estudar sempre da mesma maneira, dia após dia, as chances de se lembrar de tudo o que estudou serão mínimas.

Por isso, associar conteúdos e matérias de grande relevância a coisas absurdas e fora do comum pode lhe ajudar imensamente a não esquecê-las nunca mais.

Por exemplo, ao ter que lembrar-se dos princípios constitucionais de algo, imagine um príncipe realizando alguma tarefa absurda, que tenha a ver com tais princípios. É claro que fazer isso para todo o conteúdo estudado é impossível, mas utilize essa técnica com os pontos mais importantes, aqueles que você não pode se esquecer de jeito nenhum.

Técnica da trajetória

A técnica da trajetória é extremamente eficiente quando você necessita decorar listas de coisas ou itens.

Se você deve memorizar, por exemplo, os presidentes brasileiros durante o período da ditadura militar, experimente imaginá-los um a um, em esquinas por onde você passa diariamente para ir ao trabalho.

Coloque-os em ordem, sendo o primeiro da lista na primeira esquina e assim por diante, até chegar ao destino. A grande sacada dessa técnica é associar assuntos e conteúdos distantes a locais com os quais você tem familiaridade.

Acrônimos

Apesar de todos estarem cientes que os conteúdos que são abordados em concursos devem ser aprendidos e não decorados, também sabemos que alguns itens específicos necessitam, sim, da boa e velha “decoreba“. Nesses casos, utilizar a técnica de acrônimos pode ser a melhor estratégia.

Ela é bastante simples: caso seja uma lista de coisas a serem decoradas, por exemplo, experimente selecionar as letras iniciais de cada uma delas, formando uma palavra, mesmo que ela não tenha nenhum significado.

Assim, na hora da prova, basta lembrar do acrônimo e cada uma de suas letras para se lembrar da lista toda. Fácil, não é mesmo?

Invista em cursos de memorização

Se mesmo utilizando as técnicas citadas acima, você encontrar dificuldades de dar aquele “up” em sua capacidade de memorização, investir em um curso que lhe ensine técnicas avançadas é uma dica de ouro.

Como já mencionei, todo e qualquer investimento bem-feito e que possa lhe auxiliar verdadeiramente a conseguir a aprovação vale a pena!

Acredite: eu também já fui um aluno muito esquecido. Na sala de aula, durante a explicação do professor, minha mente ficava vagando.

Por causa disso eu passava horas estudando em casa e quando conseguia aprender algo, esquecia tudo no dia seguinte.

Na faculdade, tinha pilhas de páginas, mas não sabia por onde começar os estudos. Tinha pressa, porque era muita matéria, mas não tinha paciência para me organizar. Eu não entendia porque as coisas não davam certo.

O tempo ia passando e eu cada vez mais sem foco, sem concentração e o pior de tudo, sem motivação para estudar.

Um dia um amigo me deu de presente uma caixa onde estava escrito: remédio para memória. Eu abri correndo. Dentro dela encontrei um livro sobre técnicas de memorização e um conselho:

“Aprenda a usar memória com inteligência e tudo vai melhorar para você.”

Sempre ouvi dizer que aquelas técnicas não funcionam com pessoas comuns. Mas eu aceitei a proposta, sabe porque?

Porque depois de analisar melhor, percebi que meu amigo tinha razão: todos os resultados que eu tinha nos estudos, fossem eles bons ou ruins, tinha alguma relação com a memória.

Se você pensar mais sobre isso, verá que a maioria das pessoas que “quase passaram”, sempre reclamam que não conseguiram lembrar de uma ou outra questão. Se no dia da prova sua memória falhar e você esquecer uma única questão, provavelmente ficará de fora.

Então resolvi conhecer as tais “técnicas de memorização.”

No começo fiquei desconfiado, porque acha que aquilo tudo era uma farsa, mas com o tempo, fui me interessando pelo assunto e passei meses estudando as estratégias dos maiores nomes da memorização no mundo.

Li pelo menos uns 200 livros e artigos, fiz dezenas de cursos, apliquei as técnicas e a cada dia experimentava uma memória melhor.

Para ganhar autoridade no assunto, estudei ciências cognitivas e filosofia da mente pela Unesp e criei um sistema para fortalecimento da memória que usei com os amigos da pós-graduação.

Eu ensinava como memorizar matérias, livros, apostilas, textos simples, textos técnicos, idiomas e tudo o que precisassem aprender. Então percebi que havia criado um método próprio e replicável de fortalecimento da memória.

O sucesso foi tão grande que comecei a ser chamado pelas faculdades para trabalhar com os alunos com dificuldade de memorização.

O Método Renato Alves ganhou a mídia e finalmente, aquele cara que tinha dificuldades para estudar e não conseguia lembrar de nada, ganhou em 2006, o título de homem com a melhor memória do Brasil.

Controle sua ansiedade e tenha paciência

Por fim, terminaremos o post de hoje enfatizando a importância de controlar a sua ansiedade durante todo o processo de preparação para a prova. Acredite, ela é a pior inimiga da memória de quem quer tentar um concurso público.

Por mais que seja difícil controlá-la, não desista. Invista em técnicas de respiração, visualização criativa e meditação. Acalme sua mente e seu coração. Somente assim você terá a capacidade de se manter focado e concentrado no que é mais importante: seus estudos.

Tente sempre, da melhor maneira que conseguir, enxergar todo o processo como algo positivo e que lhe agregará muitas coisas boas.

Fuja do vitimismo, não associe o tempo de estudo a algo penoso e sacrificante. Ao agir assim, seu cérebro fará de tudo para lhe tirar dessa situação tão desgastante e você perderá toda a capacidade de foco e concentração.

Por outro lado, ao sentar-se para estudar com a ideia de que esse será um momento muito produtivo e bom, a tendência é que você fique mais calmo, relaxado e aproveite muito mais, pode acreditar.

Da mesma maneira, exercitar a paciência é essencial.

Além do período de estudo e preparação para a prova, é necessário esperar pelos resultados do concurso, preparar e enviar recursos (quando pertinente) e, o que mais tarda, esperar pela chamada, que geralmente é muito mais lenta do que gostaríamos.

A melhor dica para enfrentar esses períodos de espera com serenidade é focar-se em outras coisas.

Cadastre-se e receba dicas e materiais toda semana

Obrigado por realizar sua inscrição, acesse seu e-mail e confirme sua cadastro.

Lembre-se de que você não tem a capacidade de acelerar o tempo e fazê-lo correr mais rápido. Muitas coisas em nossa vida estão fora de nosso alcance, a espera por resultados e chamadas para processos seletivos é uma delas.

Após realizar a prova, trate de relaxar e dar atenção para outras questões de sua vida. Afinal, agora você pode, não é mesmo?

Conclusão

Tentar um concurso público é uma tarefa extremamente penosa e árdua, que exige altos níveis de dedicação, motivação e disciplina. Sabemos que não é nada fácil e que o alcance dos objetivos pode demorar bastante tempo.

Porém, nenhum desses fatores é motivo para desistir! Muitas pessoas se sentem exaustas e esgotadas e acabam deixando o sonho do concurso público de lado, justamente quando estão extremamente perto de alcançarem a linha de chegada! Por isso, seja persistente e lute por seus sonhos!

Mesmo que você não consiga a aprovação na primeira, na segunda ou mesmo na terceira tentativa, mantenha-se firme! Se passar em um concurso público é realmente o seu objetivo, entenda que o caminho é longo e pedregoso e que, dificilmente, você chegará ao seu fim em pouco tempo. Por isso, tente enxergar a aprovação como uma meta de médio a longo prazo.

Veja cada uma das provas em que você não alcançou o resultado não como uma falha, mas sim como um passo a mais na direção de sua aprovação. A cada exame feito mais conhecimentos terão sido adquiridos, assim como mais experiência e sabedoria no processo. Acredite, você pode!

E agora, não perca mais nenhum minuto! Aplique as técnicas e dicas que você aprendeu ao longo desse post agora mesmo! Não amanhã, semana que vem ou mês que vem! Comece agora, cada minuto é precioso quando se trata de tentar um concurso público!

E se você ficou com alguma dúvida sobre esse assunto, se deseja dar alguma opinião ou mesmo partilhar alguma experiência pessoal, deixe o seu comentário! Dessa maneira, você pode contribuir para enriquecer a discussão sobre esse assunto e ajudar as pessoas que estão na mesma situação e querem tentar um concurso público! Participe!

Gostou das dicas? Que tal coloca-las em prática agora mesmo? Aproveite para conhecer o meu curso Estudo e Memorização, nesse treinamento eu ensino de forma objetivo tudo que você precisa para arrebentar nos estudos.

Eu acredito tanto na eficiência do meu método que além dos bônus eu ainda lhe ofereço uma garantia especial.

» Clique Aqui e assista alguns depoimentos de alunos do curso «

Se em 7 dias, depois de aplicar o método, você  não notar melhoras, eu assumo total responsabilidade e devolverei 100% do seu investimento. O que você acha? Clique aqui e saiba mais sobre o treinamento!

Renato Alves é escritor, pesquisador e primeiro brasileiro a receber o título oficial de melhor memória do Brasil. Autor de um método patenteado de memorização que ganhou reconhecimento nacional e já está presente em mais de 100 países.

Quer ter acesso a outras informações? Curta e siga a minha fanpage no Facebook e também inscreva-se no meu canal no Youtube.

Curso Estudo e Memorização

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *