Como funciona o Homeschooling

Do inglês, Homeschooling significa “educação domiciliar” e resumidamente é a modalidade de ensino em que os pais assumem o controle pela educação total de seus filhos em casa. Isto é, tomando para si o ensino acadêmico, ao invés de transferir a responsabilidade para uma escola pública ou privada.  

No modelo de educação domiciliar, os pais atuam muito mais como facilitadores entre os filhos e o conhecimento. Dessa forma, buscam ensiná-los a como estudar, ter disciplina nos estudos e a desenvolver o gosto pelo aprendizado.

Aliás, você já conheceu ou ouviu falar de alguém que foi educado em casa?

Ou, você mesmo já recebeu alguma vez ensino em sua casa?

Sem dúvida, a ideia vem ganhando cada vez mais popularidade no Brasil, já possuindo fortes aliados. Contudo, ainda é comum encontrar pessoas com muitas dúvidas a respeito, incluindo especialistas do assunto.

Inegavelmente, o homeschooling é um assunto que ainda será amplamente debatido na sociedade. Alguns desconfiam tanto da sua efetividade, quanto da validação dessa modalidade de ensino. Outros defendem o direito das famílias em terem o controle total sobre a educação dos filhos, incluindo a instrução acadêmica.

Diante deste cenário, creio que este é o momento ideal para falar a respeito desse tema e desmistificar muita coisa que há por trás das opiniões favoráveis e contrárias.

Vamos lá?

Desvendando o Homeschooling

De fato, ao tocar no assunto “educação domiciliar”, muitos vão encarar o tema como algo de outro mundo, pelo simples motivo de que o termo é recente para a população brasileira. Visto que o ensino em escolas e instituições é o padrão pré-estabelecido socialmente desde 1961.    

Contudo, ao contrário do que muitos acreditam, a prática de estudar em casa é bastante comum e aceita em diversos países ao redor do mundo, sendo sua maioria referências em educação, como:

– Estados Unidos;

– Canadá;

– Itália;

– Austrália;

– França;

– Portugal.

Nesses países, o ensino deixa de ser algo exclusivamente das instituições de ensino. Nesse sentido, ele se torna mais uma necessidade familiar em levar conhecimento para seus filhos e prepará-los para o mundo.  

Nos Estados Unidos, por exemplo, em um programa tradicional de Homeschooling, muitas vezes as famílias baseiam a educação acadêmica em casa na estrutura das escolas tradicionais. Posto que podem inclusive, adquirir o método de ensino dos colégios para serem aplicados com os filhos em casa.

Os pais que aderem ao Homeschooling têm papel decisivo tanto no processo de aprendizado, como na aprovação de seus filhos nas provas e vestibulares. Por essa razão, cresce a cada ano, a procura por métodos organizados de estudo que orientem os pais na melhor forma de ensinarem seus filhos a estudar.

Ao todo, o ensino domiciliar busca possibilitar uma aproximação maior entre o conhecimento e o cotidiano da criança. Ou seja, usando situações casuais, exemplifica o conteúdo para que o educando consiga compreendê-lo e memorizá-lo.

Por exemplo, por que você acha que os exercícios de matemática usam a pizza como exemplo no ensino de frações? Simples, é algo que a criança está familiarizada, pois faz parte do seu dia a dia.

Por que as famílias optam pelo Homeschooling? 

Sendo cada vez mais comum as famílias adotarem o ensino domiciliar em suas casas, é comum que surjam determinadas curiosidades em saber o motivo de tal atitude.

Atualmente, estima-se que cerca de 5 mil famílias são adeptas ao estudo domiciliar no Brasil. Isto é, agem de forma independente na educação de seus filhos.

Em princípio, os motivos mais comuns pela qual tais famílias buscam educar seus filhos em casa, são:

– Atenção diferenciada;

– Horários flexíveis;

– Controle no currículo educacional;

– Maior liberdade de interação.

Além disso, outro motivo muito citado, é o bullying.

Infelizmente, ainda é comum ler e ouvir falar sobre casos de bullying em instituições de ensino. Desse modo, muitos pais têm um determinado receio em matricular seus filhos e os submeterem por acidente a isso.  

Da mesma forma, outro problema é a acessibilidade dos alunos às instituições de ensino. Em outras palavras, nem sempre chegar até o lugar determinado é algo simples, devido a distância e outros problemas recorrentes no transporte.

Nesse contexto, o ensino doméstico se torna uma alternativa viável para proporcionar à criança um ensino qualificado e preparado.

A criança e sua relação com a sociedade

Visto que ao receber educação em casa, a criança não terá o contato cotidiano com pessoas de uma instituição de ensino, uma das maiores preocupações das pessoas em relação a estudar em casa, é a socialização da criança.

Entretanto, não frequentar uma escola, não significa obrigatoriamente que a criança se tornará introvertida e não conhecerá ninguém. Ainda que existem lugares além da escola a qual a mesma pode socializar, como:

– Parques;

– Praças;

– Áreas de recreação;

– Igreja;

– Grupo de jovens;

– Clubes;

– Locais em geral que exijam uma frequência regular.

Aliás, essa socialização da criança em ambientes não escolares, permitirá a ela uma liberdade maior para ter contato com diferentes esferas e pessoas, abrangendo interesses em comum e desenvolvendo laços mais fortes.

Desse modo, estará nas mãos dos pais a responsabilidade de socializar, ou não, a criança, especialmente os que são filhos únicos.  

Homeschooling no Brasil

De fato, o homeschooling passa por um momento de grande reflexão e início de implementação na sociedade brasileira.

Enquanto um lado tenta provar a todo custo que o método se faz inválido na sociedade brasileira, o outro aponta todas as vantagens que o ensino domiciliar traria para as famílias, principalmente as de regiões afastadas.

Dessa forma, entre debates, decisões jurídicas e conselhos, ainda é incerto qual caminho o Homeschooling seguirá no Brasil.

Contudo, uma coisa é certa: Devido uma grande demanda de estudantes, acaba sendo comum nas escolas, um elevado número de alunos em uma única sala.

Desse modo, não é difícil encontrar estudantes com diferentes idades e níveis de ensino em uma única sala de aula. O resultado?

Uma grande mistura de conteúdos, causando uma confusão na hora de aprender determinado assunto.

Assim sendo, o ensino domiciliar funciona como um escape para algumas famílias brasileiras levarem ensino até seus filhos e educandos, de forma mais precisa a seu quadro educacional.

Ou seja, muito mais que um método próprio de mostrar apenas seus ideais para as crianças, como muitos dizem, tal atitude é uma forma simplificada de garantir ensino aos mais diferentes estudantes do Brasil.

Afinal, o Homeschooling é realmente válido?

De certa forma, é impossível determinar uma conclusão verídica a respeito do Homeschooling. Logo que isso leva em consideração os ideais de cada um sobre o assunto.

Contudo, é possível já achar casos de sucesso a respeito do assunto. Como o de uma família da cidade de Maringá, cuja educação das crianças é toda realizada por meio dos pais.


Homeschooling-Aceito-no-Brasil

Usando suas formações acadêmicas e profissionais, os pais separam conteúdos que acham válidos para os filhos e os aplicam de maneira formal, semanalmente. Além disso, as crianças praticam esportes como forma de complementar seu currículo.

É evidente o crescimento de adeptos do Homeschooling no Brasil e isso nos mostra uma mudança no ensino brasileiro. É visível também que ao contrário do que muitos dizem, estudar em casa não é algo irracional. Muito menos insuficiente na educação infantil.

É claro que precisamos levar em consideração determinados pontos ao se tratar da educação em casa, como:

– Renda familiar;

– Preparo educacional dos pais ou responsáveis;

– Ambiente social.

Contudo, tornar isso possível não é algo de fora do patamar educacional brasileiro. Até por que, ao escolher educar em casa, a pessoa estará automaticamente ciente de que anualmente a criança passará por uma avaliação, a fim de notar sua evolução.

A educação em casa, além do homeschooling

Muito antes de se falar em Homeschooling, os pais já têm papel fundamental na formação acadêmica dos filhos. Uma vez que fornecem todo o apoio necessário quando preciso.  

Uma hora fundamental para haver essa troca de conhecimentos e interação entre pais e filhos, educadores e aprendizes, é a hora da lição de casa. Isto é, este é o momento ideal em que os pais podem participar mais da vida acadêmica dos filhos e acompanharem mais de perto seu desempenho escolar, suas dificuldades e talentos.

Entretanto, não são raras as vezes em que a hora da tarefa se torna a hora do pesadelo da criança e dos pais. Pois devido a problemas que surgem no caminho dos estudos, a frustração toma a frente de ambos os lados e desmotiva a continuar em frente.

Muitas vezes todo este esforço de pais e filhos acaba não refletindo no boletim escolar, fazendo com que o estudante não tome o gosto pelo aprendizado, nem tenha sucesso nos estudos.

Mas Renato, o que poderia ajudar neste cenário?

Simples: Planejamento e método de estudo!

O que falta é a estratégia para conectar o aluno ao conhecimento, de forma a fixar de uma vez por todas na memória o conteúdo aprendido.

Aulas tradicionais, muitas vezes, apenas apresentam o conteúdo necessário, mas sem a estratégia para que o aluno memorize a matéria, com compreensão.

Foi pensando nisso que, em 2004, fiz um amplo debate com professores e pedagogos visando descobrir como transformar a hora da tarefa, na hora do aprendizado.

A partir disso, nasceu meu livro: Não Pergunte se ele Estudou , um sucesso que chegou a ficar em primeiro lugar no rank da Amazon.

No último ano fechei uma parceria com o Canvas, a mesma plataforma de Educação à Distância utilizada pelos alunos de Harvard. O objetivo era lançar um programa de estudo e memorização para crianças e adolescentes.

Assim nasceu o MemoKids, um programa de estudo e memorização de 8 módulos, com aulas curta e objetivas (no máximo 10 minutos cada), onde pais e filhos aprendem como organizar e revisar cada matéria e implementar um plano de estudo para o estudante aprender e não esquecer nunca mais o que aprendeu.

Nos países onde o Homeschooling já é uma realidade, é cada vez mais comum os pais optarem por uma ferramenta em específico na hora de ajudarem seus filhos a estudarem:

Métodos eficazes de estudo!

Embora o Homeschooling ainda esteja em discussão no Brasil como metodologia validada de ensino, o mesmo fenômeno pode ser verificado também por aqui.

A cada dia cresce a procura pelos pais por um método de estudo que vá além das aulas de reforço, e estimule a inteligência emocional do estudante, preparando-o para o momento decisivo das provas e para o sucesso em toda a sua vida acadêmica.

Caso você queira saber mais sobre o tema educação em casa, estou deixando como material complementar, um vídeo a respeito do ensino infantil.

Em síntese, nele abordo como você pode tornar o estudo de seu filho ou aprendiz em algo completamente eficiente, extraindo sua máxima potência.

Tenho certeza de que o vídeo passará um direcionamento maior a respeito do ensino infantil:


Por fim, gostaria muito de saber sua opinião e experiência a respeito do assunto e temas relacionados. Prometo que vou ler cada um dos comentários e respondê-los.

Ah, mais uma coisa: caso tenha ficado interessado no assunto, fique de olho no blog, pois em breve estarei colocando um artigo com dicas eficientes de como você pode proporcionar um ótimo aprendizado para seu filho em sua casa!

Portanto, lembre-se de se inscrever no blog para ser notificado!

Viva bem. Lembre bem.

2 Comentários


  1. Belo artigo Dr. Renato é um tema polemico, mas eu concordo acho que é uma saída tendo em vista a qualidade da educação atual

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *