Seja idoso, não velho. Idade não é desculpa!

Você se sentirá um velho, ou será um idoso?

Você já parou para pensar sobre como será sua vida aos 80 anos de idade?

Idoso precisa ser velho?

Se ainda não pensou, então comece a considerar essa hipótese, porque a medicina e a tecnologia estão evoluindo tão rápido que, segundo os cientistas, os seres humanos que viverão com longevidade e lucidez até os 120 anos já vivem entre nós.

Se hoje você tem um corpo saudável, uma mente equilibrada e uma memória forte, blindada contra os esquecimentos, posso dizer que você se encaixa num grupo social ainda raro, mas que será cada vez mais comum no futuro:

O grupo dos superidosos, ou seja, pessoas que já viveram muitos anos, inevitavelmente são idosos, porém, nunca serão velhos (no sentido de obsoletos).

Como você sabe, as pessoas estão vivendo cada vez mais, a prova disso é que a média de vida atual no país, é superior aos 75 anos.

Sim, estamos vivendo mais, porém, grande parte desses anos são vividos a base de remédios, problemas de saúde, dores e muita reclamação. É o período da vida popularmente conhecido como:

“Fase do condor”.

O desafio, portanto, é ser idoso mantendo a boa forma não apenas física, mas principalmente mental e isso deve começar cedo, por volta dos 40 anos.

Um dos problemas mais temidos decorrente do envelhecimento, é a doença do Alzheimer.

Em alguns casos, a doença faz com que lembranças se percam, e atos simples como lembrar do nome de um filho, seja uma tarefa praticamente impossível.

Existe um ditado popular correndo na internet que diz:

“Mente vazia, oficina do Alzheimer”.

É verdade que a falta de estímulos no cérebro (mente vazia) pode ocasionar prejuízos cognitivos e perda de memória inclusive no mal Alzheimer.

O que pode reforçar ainda mais este problema é a forma como você pensa o envelhecimento. Se você acha que chegará aos 80 anos usando bengala, é provável que suas escolhas, estilo de vida e talvez a genética o levem a isso.

O ponto que quero chegar é que para se viver bem, você não precisa fazer grandes esforços, muito menos tomar dezenas de remédios diariamente. Um dos segredos da longevidade é manter a cabeça ocupada por coisas saudáveis.

Um belo exemplo é o empreendedor Abilio Diniz, de 81 anos. Ele é um dos maiores empresários brasileiros, figura na lista das pessoas mais ricas do país, é conselheiro de uma série de megaempresas e tem uma vida e uma mente completamente saudáveis.

Cadastre-se e receba dicas e materiais toda semana

Obrigado por realizar sua inscrição, acesse seu e-mail e confirme sua cadastro.

O interesse do empresário pelo envelhecimento é tanto que o mesmo até lançou um blog onde ensina os segredos para envelhecer bem.

Estudos recentes realizados pelas Universidades USP, UFMG e PUC-RS, analisaram o estilo de vida de idosos com idade média de 80 anos. Ao contrário de outros estudos que analisavam apenas os portadores de algum distúrbio, este analisou um grupo de idosos saudáveis tentando entender o segredo da longevidade.

Os cientistas já encontraram evidências comuns entre os idosos de alto desempenho. Algumas áreas do cérebro relacionadas à memória e motivação, por exemplo, são mais ativas nos superidosos. Na parte comportamental, eles são, em sua maioria, ativos, otimistas e totalmente sociáveis.

Essa capacidade do cérebro de se manter ativo e forte mesmo com o envelhecimento, é influenciado por muitos fatores, como o nível de educação, as atividades físicas, a alimentação, e muitos outros fatores que a pessoa continua exercendo mesmo depois de determinada idade.

A atleta americana Irene Obera, por exemplo, mesmo estando com 84 anos, não se deixa abalar pela idade. Ela está há mais de 4 décadas desafiando as longas pistas de corrida com toda alegria e  vigor.

Treinando de três a quatro vezes por semana, Irene mantêm uma atitude positiva em relação ao envelhecimento e sempre repete o mantra:

“Um derrotista nunca vence e um vencedor nunca desiste – e eu quero ser uma vencedora”.

Vale ressaltar que tudo em excesso é perigoso, por isso, recomenda-se controle de tudo que se faz, para não acarretar problemas ao invés de evitá-los. Deve haver equilíbrio, pois não adianta querer fazer mil coisas e acabar se estressando e se sobrecarregando.

Existem muitas perguntas a respeito dos fatores que envolvem a saúde dos superidosos, mas pode-se afirmar que o estilo de vida tem uma ligação direta com isso.

A maioria dos casos estudados revelam pessoas dispostas e sem medo de viver, afinal, segundo eles mesmos:

Seja idoso, mas não seja velho. A vida só acaba quando morremos.

Portanto, não seja uma pessoa que perde oportunidades de viver experiências novas devido ao medo. Leia, viaje, participe, converse com pessoas, abra-se para as novidades que estão transformando o mundo o qual você também faz parte!

Alimente-se seguindo aquela máxima que diz:

“Café da manhã de um Rei, almoço de um príncipe e jantar de um plebeu”.

Lembre-se também de praticar exercícios físicos, e principalmente mentais, já que o bom funcionamento da memória é essencial para uma vida feliz e cheia de boas lembranças.

Para terminar, responda:

Antes de ler esse artigo, você se sentia velho ou idoso? 

Outra coisa:

Você conhece histórias de pessoas, parentes, amigos com a idade avançada e lúcidos? Eu gostaria de saber quem são e como vivem. Então que tal me contar sobre essas pessoas aqui nos comentários? Prometo que irei ler e responder cada um deles, e quem sabe sugerir uma reportagem, ok?

Ps.1: Você sente dificuldade de memorizar e se lembrar de coisas do dia a dia? Gostaria de convidar você a conhecer o meu curso Memória Blindada.

Há mais de 20 anos ensino este método de memorização, que já está presente em mais de 100 países e tem 97% de avaliação positiva. Dê uma olhadinha nos depoimentos dos nossos alunos:

» Clique Aqui e assista alguns depoimentos de alunos do curso «

São videoaulas onde eu explico de maneira bem objetiva, todas as estratégias que utilizo para não esquecer de nada e me ajudaram a ganhar o título de melhor memória do Brasil.

Acredito tanto na eficiência do método que se em 7 dias você  não notar melhoras no seu nível de memorização, eu assumirei total responsabilidade e devolverei 100% do seu investimento. O que você acha?

Clique aqui e saiba mais sobre o treinamento!

Viva bem. Lembre bem.

Até a próxima.

Renato Alves é escritor, pesquisador e primeiro brasileiro a receber o título oficial de melhor memória do Brasil. Autor de um método patenteado de memorização que ganhou reconhecimento nacional e já está presente em mais de 100 países.

Ps.2: Quer ter acesso à outras informações? Curta e siga a minha fanpage no Facebook e também inscreva-se no meu canal no Youtube.

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *