Memória feminina é 15% melhor do que a masculina

Um estudo realizado pela Universidade de Londres com 10 mil pessoas na faixa dos 50 anos constatou que a memória feminina é 15% melhor do que a masculina.

Para os pesquisadores, características genéticas e hábitos de vida são as principais causas da vantagem. Os voluntários ouviram dez palavras e tiveram dois minutos para lembrar o maior número possível delas.

Em seguida, precisaram listá-las depois de cinco minutos e o intervalo entre a memorização e o teste foi aumentando. Na segunda etapa do estudo, a tarefa era riscar em um minuto mais letras “p” e “w” de um caça-palavras. Depois, nomear quantos animais conseguissem ao longo de um minuto.

Memória feminina e Memória masculina

Ao final do estudo, as mulheres venceram os homens, com placar 15% melhor do que o deles em todos os testes. Os estudiosos acreditam que tal diferença está ligada a características biológicas e ao nível de estrogênio no organismo, mas que os hábitos de vida também influenciam nos resultados.

Novos estudos devem ser feitos, mas os cientistas acreditam que este já é um grande passo para entender a memória de homens e mulheres e encontrar respostas para doenças relacionadas a ela, como o Mal de Alzheimer.

[inf_infusionsoft_inline optin_id=optin_1]

As diferenças entre a memória feminina e a memória masculina

Segundo o neurologista Tarso Adoni, a diferença entre a memória de homens e mulheres, ocorre principalmente por causa de propensões e prioridades de cada um, os homens, por exemplo, sempre lembram da escalação dos times e elas, por outro lado, nunca se esquecem o dia do primeiro beijo com o marido.

O ginecologista José Bento acrescentou ainda que até mesmo o ciclo menstrual pode alterar a memória feminina.

Segundo o médico, depois da ovulação, o nível de progesterona aumenta e o corpo se prepara para receber o embrião – nesse período, o raciocínio fica mais lento e a mulher fica mais calma, podendo ter a memória um pouco mais alterada. Porém, já na primeira fase do ciclo, isso muda e o raciocínio fica mais rápido e a mulher mais atenta.

Memória feminina

Outro período na vida das mulheres que também pode afetar a memória é a gravidez – de acordo com os especialistas, isso acontece porque, nessa fase, a prioridade é o bebê e o cérebro fica menos atento a coisas que não se relacionam a ele. Fora isso, ao se tornar mãe, a mulher passa a dormir menos, o que torna o mecanismo da memória menos ágil.

Fonte: Minha Vida e Bem Estar

Se você se preocupa com seu bem-estar e as situações acima refletem a sua realidade, aconselho você a cuidar melhor da sua saúde, da sua mente e para isso gostaria de lhe indicar um curso, o Memória Blindada cujo objetivo não se limita apenas a acabar com esses “brancos” de sua memória.

A falta de estímulo que eles causam dificultando o seu raciocínio, atenção e capacidade de pensar.

Você encontrará no meu curso Memória Blindada um método detalhado de aplicação prática da memorização no dia a dia, tudo explicado de maneira simples e objetiva em videoaulas on-line, prontas para você usufruir em qualquer lugar, onde quiser em seu celular, tablet, computador ou smart TV.

Tudo muito bem elaborado para que você tenha acesso a todas as estratégias que utilizo para não esquecer de nada. Definitivamente é sua hora de ter uma memória mais jovem, forte e confiável. Clique aqui e conheça agora mesmo!

Renato Alves é escritor, pesquisador e primeiro brasileiro a receber o título oficial de melhor memória do Brasil. Autor de um método patenteado de memorização que ganhou reconhecimento nacional e já está presente em mais de 100 países.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *