Quando a memória envelhece

Quando a memória envelhece? Tenho 37 anos. Estou quase chegando aos 40. A minha memória está envelhecendo e contrariando o coro popular, sinto que ela está ficando cada dia melhor.

Durante toda a minha vida eu escutei declarações de pessoas mais velhas dizendo que há um forte declínio da memória depois dos quarenta.

Que a memória começa a falhar. Que a pessoa fica mais esquecida. Acontece que regras deveriam valer para todos, mas o que eu encontro por aí são pessoas e mais pessoas quebrando tais regras.

Sim, é verdade que existe um declínio após os quarenta, mas não é apenas da memória. Depois dos quarenta cai cabelo, pele, hormônios, composição muscular e óssea. Bem, o restante não é preciso falar. No entanto, assim como existem pessoas que na idade avançada cuidam muito bem do corpo, no mundo da memória também encontramos pessoas afiadas.

Abílio Diniz, Antonio Erminio, Chico Anísio, Oscar Niemeyer, Hebe Camargo, Glória Menezes, Zilda Arns são exemplos de pessoas que quase, já chegaram ou passaram dos oitenta anos perfeitamente lúcidos. Raciocínio e memória quase intactos.

Pense nas pessoas acima e em suas profissões. Não é verdade que enquanto têm força para trabalhar e oportunidade eles estão sempre atuando. E no oficio dessas pessoas qual é a habilidade mais exigida?

Exatamente o que você pensou: MEMÓRIA. Que a verdade seja dita: a memória de um ser humano não pode parar. Quanto mais a gente a utiliza, melhor ela fica e quanto menos, pior.

Quando disse que estou chegando aos quarenta e a minha memória anda cada vez melhor, não estou exagerando. Um hábito que cultivo é o de elogiar a minha memória, mas não fico apenas nisso.

Estou sempre envolvido com atividades que exigem memória. Ler, escrever, pesquisar, ensinar são rotinas em minha vida. Para quem tem uma rotina mais simples, conversar, conhecer pessoas, ver fotos antigas, ler, palavras cruzadas e passear são algumas atividades que também envolvem memória.

E por isso desenvolvem a memória.

Foto antiga

Em meu livro Os 10 Hábitos da Memorização ensino que não podemos confundir falta de memória com falta de organização ou atitudes que nos ajudem a lembrar. Uma senhora de setenta anos não pode dizer que esqueceu a bolsa no ônibus porque está envelhecendo.

Qualquer jovem poderia sofrer o mesmo tipo de esquecimento. Então o que houve não foi a falta de memória, mas a falta de uma ação preventiva. Ambas poderiam ter feito algo para lembrar-se da bolsa ao sair.

Olhe para a sua memória de uma forma diferente. Elogie a memória, faça bom uso do conteúdo que ela armazena. Um elogio, uma autossugestão bem-feita também ajuda muito. É de graça e está totalmente ao seu alcance.

Um forte abraço,

Você gostou do texto? Não esqueça de deixar seu comentário aqui embaixo e aproveite para conhecer o meu curso Memória Blindada no treinamento eu ensino a aplicação prática da memorização no dia a dia, tudo explicado de maneira simples e objetiva em videoaulas on-line que você assistir onde quiser, seja no celular, tablet, computador ou smart TV.

O curso foi elaborado para que você tenha acesso a todas as estratégias que utilizo para não esquecer de nada. Definitivamente é sua hora de ter uma memória mais jovem, forte e confiável.

Estou aguardando você na próxima turma e como incentivo por acreditar tanto na eficiência do meu método, além dos bônus eu ainda lhe ofereço uma garantia especial:

» Clique Aqui e assista alguns depoimentos de alunos do curso «

Se em 7 dias, depois de aplicar o método, você  não notar melhoras, eu assumo total responsabilidade e devolverei 100% do seu investimento. Dessa forma você não corre nenhum risco e tem a tranquilidade de investir num treinamento com risco zero.

O que você acha? Clique aqui e comece agora mesmo!

Quer ter acesso a mais dicas? Curta e siga a minha fanpage no Facebook e inscreva-se no meu canal no Youtube e receba as novidades em primeira mão.

Renato Alves é escritor, pesquisador e primeiro brasileiro a receber o título oficial de melhor memória do Brasil. Autor de um método patenteado de memorização que ganhou reconhecimento nacional e já está presente em mais de 100 países.

3 Comentários


  1. Sou um procrastinador nato, mas pretendo largar esse vício que tanto me aflige. Com os ensinamentos do professor Renato Alves vou superar esse mau.

    Responder

  2. Gosto do seu metodo, no meio secular, mas eu sou teologo e pregador da biblia e tenho dificuldades de gravar versiculo, e fazer exegerse. Tem algum curso ou livro especifico pra isto?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *