Passo a passo: Aprenda como fazer um mapa mental

Você tem dificuldades para lembrar o conteúdo que estudou? Na hora da prova vem aquele “apagão” desesperador? Você estuda, lê dezenas de páginas, faz exercícios, mas não parece o suficiente? Um mapa mental pode ser a solução.

É provável que na sua rotina falte a aplicação de uma técnica famosa no universo dos estudos: a elaboração de mapas mentais.

Se você nunca ouviu falar deles e tampouco sabe como fazê-los, acompanhe o passo a passo que preparei para ajudá-lo a fazer um mapa mental. É mais fácil do que você imagina!

Origem e aplicação

A criação do mapa mental como conhecemos é atribuída ao psicólogo e escritor inglês Tony Buzan, que também é professor universitário. Segundo o mesmo, a ideia partiu do fato de não achar muito eficiente as anotações, por isso resolveu organizar uma estrutura partindo de uma ideia central com ramificações.

Você pode utilizar um mapa mental para quase tudo que precisa ser estudado ou organizado em ideias ou pensamentos chaves, como por exemplo:

  • Esboço para apresentações;
  • Brainstorm;
  • Revisão de matérias;
  • Aprendizado;
  • Estratégias e táticas.

Passo 1: entenda o que é um mapa mental

A definição de um mapa mental é bastante simples. Trata-se de um diagrama simplificado que conecta informações em torno de um tema central. Você pode entender o mapa mental como uma árvore cujos galhos consistem em informações concisas que saem de um eixo principal. É uma ferramenta de brainstorm muito poderosa, porque facilita a memorização e o aprendizado.

Tony Buzan escreveu dezenas de livros sobre o assunto. Ele é uma das maiores autoridades vivas atualmente que tratam sobre o universo das técnicas de aprendizagem, desenvolvimento do cérebro, memória e leitura dinâmica.

O mapa mental é revolucionário porque foi criado com base no funcionamento do cérebro. Segundo Buzan, esse órgão capta e guarda com mais facilidade informações sistematizadas em desenhos simples e palavras-chave que sintetizam um conteúdo. Essa é a estrutura de um mapa mental e o que o torna tão simples e eficaz.

Passo 2: separe o material necessário

Antes de começar a efetivamente fazer o mapa mental, atente-se ao material que você vai precisar para desenhá-lo. Isso mesmo!

Um princípio importante do mapa mental são os desenhos, porque são eles os responsáveis por ajudar o cérebro a guardar uma informação. Por isso, você vai precisar desenhar (ainda que de forma bastante simples) os dados necessários para compor seu mapa mental.

É evidente que você não precisa ter a habilidade de desenhar; as imagens podem ser simples e não precisam ser profissionais. O importante aqui é o que elas representam e se facilitam a compreensão.

Isso também nos leva a outra questão importante: evite os softwares de elaboração de mapa mental. A efetividade do mapa mental advém principalmente do fato de que você o faz à mão. O estudo ativo ajuda na memorização e mantém seu cérebro mais alerta no processo de aprendizado.

Voltando para o material necessário, você vai precisar de três coisas muito simples: uma mesa, papel em branco e canetas coloridas ou marca-texto. É importante que você utilize cores diferentes para as informações do mapa mental. Isso auxilia o cérebro a associá-las e ativá-las na memória durante a prova.

Com bastante vontade e criatividade, é possível fazer mapas mentais com materiais básicos mas eficientes, formando um conjunto ideal para ajudá-lo na fixação de conteúdos.

Cadastre-se e receba dicas e materiais toda semana

Obrigado por realizar sua inscrição, acesse seu e-mail e confirme sua cadastro.

Passo 3: defina o tema principal

Os mapas mentais têm como princípio desdobrar, em palavras-chave e imagens, um assunto principal. Por isso, antes de começar a fazer seu mapa mental, defina qual é o assunto ou tema principal a ser trabalhado.

Você pode fazer um mapa mental de praticamente qualquer assunto!

É possível fazer um mapa mental da sua lista de compras no mercado ou até do processo de multiplicação de células nos mamíferos. Esses são apenas exemplos extremos, para mostrar que os mapas são versáteis e muito úteis para qualquer tipo de assunto.

Para praticar, você pode começar a fazer mapas de temas simples, como listas de tarefas.

Com o tempo, a produção desses mapas mentais será cada vez mais rápida e prática. E agregar conteúdo à memória certamente acompanhará esse desenvolvimento.

Passo 4: busque informações

Para elaborar um mapa mental, é preciso que você tenha conteúdo. Isso significa que é muito difícil resumir e condensar um assunto se o seu conhecimento for superficial. Por isso, considerando matérias de concurso ou da faculdade, antes de começar a fazer o mapa, é preciso que você leia bastante sobre o que precisa memorizar.

Primeiro, entenda o assunto, leia os autores recomendados e faça exercícios. Depois, elabore o mapa mental com os tópicos mais importantes como uma ferramenta de fixação do conteúdo já estudado.

quantidade vs qualidade de estudo

Passo 5: comece a fazer

Depois de entender o que é e como funciona o mapa mental, separar os materiais e ler bastante sobre o conteúdo, chegou a hora de finalmente fazer o mapa mental.

No centro do papel em branco, escreva ou desenhe o tema principal. Já falamos que é importante utilizar desenhos, porque eles têm o poder de manter o cérebro mais focado no assunto. Isso faz diferença na memorização.

Depois de desenhar ou escrever qual é o assunto do mapa mental no centro do papel, conecte-o aos tópicos principais. Para isso, você pode utilizar setas, linhas ou o que mais achar interessante.

Quanto mais colorido e ousado, mais interessante será para o cérebro!

Essas conexões podem ser de dois, três ou até quatro níveis. O importante é organizar as informações de forma sucinta e criativa.

Evite usar frases inteiras ou com mais de 2 palavras para montar os “ramos” que conectam seu mapa mental; isso vai ocupar muito espaço e não facilita a memorização.

É importante evitar também fazer linhas retas para essas conexões. Qualquer estrutura comum vai entediar se cérebro, e isso é distração na certa.

Passo 6: consulte-o frequentemente

De nada adianta fazer um mapa mental e guardá-lo na gaveta, escondido e fora de alcance. Consulte-o sempre!

O mapa mental é uma poderosa ferramenta de revisão de conteúdos. Imagine que, se bem elaborado, dispensa a releitura dos textos que você levou horas ou dias para concluir. Afinal, você já resumiu as ideias principais e agora pode utilizá-lo sempre para relembrar o conteúdo. Por isso, não subestime a força de um mapa mental bem-feito!

Os mapas mentais são excelentes ferramentas de estudo para consolidar e memorizar conteúdos.

Busque mais informações sobre eles, treine e aplique nos seus estudos. Com o tempo, ficará muito mais fácil relembrar o que você estudou e evitar os temidos “apagões” durante a prova.

Assista a aula como fazer um mapa mental

Um mapa mental pode ser uma ótima pedida para organizar seus estudos, tornando-os mais eficiente e melhorando a qualidade do seu aprendizado! Os mapas mentais podem ser aplicados a quase tudo!

Aplicativos para fazer mapas mentais

Há diversas opções na web, tanto pagas como grátis de aplicativos que lhe auxiliaram na criação dos seus mapas mentais. Eu já testei o X Mind e conheço pessoas que usam o Mind Meister.

Eu particularmente prefiro fazer o mapa mental manualmente e com desenhos, mas você pode usar um software, ou ainda fazer a estrutura usando apenas palavras, inclusive por me perguntarem tanto sobre isso, resolvi fazer uma outra aula no meu canal demonstrando como fazer um mapa mental usando perguntas e respostas, deixei para você o vídeo aqui abaixo.

Assista também: Como fazer um mapa mental usando perguntas e respostas

Mapas mentais rápidos durante uma aula, palestra ou reunião

Agora que você já leu o texto, assistiu os vídeos e conhece todos os 6 passos para a criação de mapas mentais, talvez tenha entendido, mas ainda assim está com dúvidas quanto a aplicação, isso é normal, pois é um recurso novo.

Para aplicar facilmente o mapa mental a sua rotina de estudos isso terá que estar internalizado.

Para acelerar esse processo, recomendo que faça inicialmente alguns mapas mentais para aplicações cotidianas, ou seja, aplicar em situações que você normalmente não precisaria fazer um mapa mental, pois já domina aquele assunto. Ex: Treino para fortalecer os braços, montagem do aeromodelo, posicionamento das peças do xadrez, fazer uma pizza, preparar um suco etc.

Sendo o mapa mental uma estrutura de ideias centrais com ramificações, que será usado para o seu próprio aprendizado, para aplicá-lo tenha em mente que você será o organizador do pensamento, ou seja, toda informação será coletada de uma fonte de dados em sua maioria externa, que pode ser o seu professor, o palestrante, livro, vídeo etc. Passo 3 e Passo 4.

Mapa mental para ensinar

Além de serem excelentes ferramentas para o aprendizado, os mapas mentais podem ser usados para ensinar algo há outras pessoas. Imagine que você seja um educador físico, professor, palestrante etc.

Você poderia lançar mão de um mapa mental para fazer a revisão de uma matéria, palestras ou plano de atividades físicas, ou seja não há limites. Tudo dependerá do seu conhecimento sobre determinado assunto e sua criatividade.

Gostou do texto e dos vídeos? Você já havia utilizado antes um mapa mental, o que achou dessa técnica?

quantidade vs qualidade de estudo

Não esqueça de deixar seu comentário aqui embaixo e aproveite para conhecer o Estudo e Memorização, curso com mais de 50 mil alunos inscritos, no treinamento eu lhe ensinarei de maneira simples e prática, tudo o que você precisa para se dar bem nos estudos.

Com esse curso você será capaz de aprender facilmente qualquer matéria que desejar, inclusive idiomas e exatas.

» Clique Aqui e assista mais depoimentos de alunos do curso «

Renato Alves é escritor, pesquisador e primeiro brasileiro a receber o título oficial de melhor memória do Brasil. Autor de um método patenteado de memorização que ganhou reconhecimento nacional e já está presente em mais de 100 países.

Quer ter acesso a mais informações? Curta e siga a minha fanpage no Facebook e inscreva-se no meu canal no Youtube e receba as novidades em primeira mão.

43 Comentários


  1. Muito bom conteudo adoro o Estados Unidos vou compatilhar com os meus amigos pois o seu conteúdo e bem interessante vale a pena compartilhar nas redes socias!

    Obrigado

    Responder

    1. Fico feliz em ver que gostou do conteúdo dos artigos, Ana. Muito obrigado pelo feedback 😉

      Responder

  2. Gostei do seu artigo. Muito bom, bem explicativo, com ótimas dicas. Meus parabéns

    Responder

  3. Quero muito agradecer pelas otimas informações passadas aqui nesse conteudo. Sempre buscos coisas para contribuir assim é sempre tenho dificuldades. Valeu mesmo.

    Responder

    1. Olá, Adria. O Tony Buzan é um escritor e o responsável pela invenção sistematizada do mapa mental. Já que gostou dessa matéria, também seria interessante você dar uma olhadinha nestes vídeos, neles eu dou diversas dicas de como estudar para concursos vestibulares ou exame da OAB.
      Aproveite para inscrever-se no meu canal no youtube!
      Abraço

      Responder

    1. Olá, Maria. Que ótimo que tenha gostado. Coloque em prática, depois me conte os resultados.
      Abraço

      Responder

  4. Amei está aula sobre Mapa Mental. Fazer organogramas com ilustrações e palavras chaves facilitará muito a assimilação de conteúdos. Gosto de desenhos e esquemas.

    Responder

  5. Como faço para saber a quantidade de conteúdo para colocar em uma mapa mental?
    Será possível fazer apenas um mapa mental, com todo o conteúdo do semestre, de uma disciplina da minha faculdade, cuja carga horário seja 60 horas-aula?

    Responder

  6. Que incrível, vou fazer o meu primeiro, estou ansiosa e espero me sair super bem com as suas dicas!

    Responder

    1. Olá, Mikellaine. Obrigado, desejo sucesso para você, aplique, depois me conte.
      Abraço

      Responder

  7. Gostei muito da explicação como se faz um mapa mental. Eu nunca fiz, vou fazer pela primeira vez para estudar pra uma prova e tenho certeza que irá me ajudar pois sempre me da um apagão no momento das provas. Parabéns Renato.

    Responder

    1. Olá, Cristiane. O mapa mental é excelente, mas é apenas um parte de tudo que precisa dominar. Deixei abaixo um texto interessante para você, na realidade no meu blog há muito conteúdo que você deveria consultar.
      //renatoalves.com.br/blog/para-se-dar-bem-nos-estudos
      Abraço

      Responder

  8. Vlwwww….. meu irmãozinho, de maneira simples e direta. Obrigado por disponibilizar para nós um pouco daquilo que você sabe. Agora deixa eu correr atrás do lápis de cor e fazer o meu mapa mental, rs… Abraços!

    Responder

  9. Estou encantada! foi o melhor passo a passo que encontrei, voce é ótimo! Graças a Deus encontrei voce aqui! Parabéns por repassar esse conhecimento de maneira simples e proveitosa!
    Abraços

    Responder

  10. Eu tô em todo canto! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… Tô lendo tudo! Facebook, soundCloud, instagram, cursos, livros… Mas vou te dizer, cada vez mais eu tô passando mais tempo estudando, lendo e estudando sobre formas de estudos, cada vez ficando mais fã de Renato Alves e percebendo melhoras significativas no conteúdo que eu tô estudando. A admiração que tô tendo por ele é a mesma que um fã tem por um astro do rock! O cara é demais! E no meu tempo ocioso eu aplico algumas dicas de fortalecimento da mente, que ele diz em outro artigo ou penso em como aplicar melhor as técnicas aprendidas ou revisando algumas coisas mentalmente, como no carro, banho, final de semana, cheguei até a diminuir (tô quase cortando de vez) o nível da cachaça pq fiquei sabendo que afeta na memória… Todo o material dele está sendo muito útil não só nos estudos, como também no meu dia a dia! Forte abraço galera!

    Responder

    1. Olá, Pedro. Obrigado!
      A diminuição do nível da cachaça foi ótimo. 🙂
      Abraço

      Responder

  11. Cara, sua simplicidade é demais. Sou grato por suas orientação não só em relação aos mapas mas, a tudo que você disponibiliza como interação e informação.

    Responder

  12. No curso fechado, do Renato Alves, ensina o passo a passo também da utilização dessa técnica de mapas mentais ?

    Responder

  13. O mapa mental é tudo de bom.
    GOSTARIA DE SABER DE QUE ESTADO, VOCÊ É NATURAL ?
    OBRIGADO,
    MANOEL FILHO.

    Responder

      1. Renato,
        Acabei de ler as suas orientações. Vou fazer meu primeiro Mapa Mental, como avaliação de uma disciplina, cujo tema central é CARÁTER.
        Parabéns pelo conteúdo exposto: objetivo e simples.
        Valeu pelas dicas!

        Responder

        1. Olá Jorge, que ótimo que tenha gostado.
          Sucesso na avaliação, depois me conte o resultado.
          Abraço

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *