Como lembrar o que você estudou?

COMO LEMBRAR O QUE VOCÊ ESTUDOU?

Um dos maiores medos de estudantes e concurseiros em relação aos estudos, é sofrer lapsos de memória durante a realização de uma prova.

Você costuma estudar com máxima dedicação, mas na hora da prova se esquece de tudo?

Não consegue se lembrar de nada do que aprendeu durante a preparação para as provas, sentindo a dúvida te consumir no momento mais importante?

Pois bem, estudar para uma prova de vestibular ou concurso nem sempre é algo fácil, devido ao elevado número de conteúdo a ser estudado.

Dessa maneira, ações simples que fazem toda a diferença, deixam de ser bem executadas. O resultado? Um declínio de suas capacidades de compreensão, interpretação e memorização.

Uma vez que isso ocorre, surge um desafio nessa jornada: Como se lembrar daquilo que você estudou?

Inegavelmente, acaba sendo comum muitos estudantes enfrentarem longas jornadas de estudos, a fim de uma boa preparação. Porém, o estudo bem feito e que traz bons resultados não é dado pela quantidade, e sim pela qualidade.

Assim sendo, de nada adianta você passar horas estudando com máxima dedicação um conteúdo, se está fazendo isso da forma errada.

Aliás, seus estudos estão sendo eficientes ou apenas cumulativos?

Aceita minha ajuda na busca de tentar fazer seus estudos mais do que excelentes?

Como funciona nossa memória?

A nossa memória é um sistema complexo que envolve diversos fatores em seu funcionamento. Nesse sentido, para que ela possa funcionar bem, é preciso que certos fatores químicos e funcionais hajam em sincronia entre si.

No entanto, quando isso não ocorre, as habilidades básicas desempenhadas pela nossa memória são prejudicadas. Dessa forma, o simples de se fazer, torna-se complicado.

Nesse contexto, ao estudar para uma prova em condições opostas ao recomendado, estaremos automaticamente nos submetendo  a resultados abaixo do esperado, já que nossa memória não conseguirá dar o máximo de si.

Podendo ser o ambiente a qual nos encontramos, a forma como estamos mentalmente, fisicamente, o que comemos, não importa, são diversos os fatores que influenciam nossa mente e subsequentemente, nossa memória.

Dessa forma, para que você possa ter uma noção maior dos problemas que realmente atrapalham seus estudos e assim consiga evitá-los, separei logo abaixo, três das principais causas da má memorização.

Vamos conhecê-los?

Inconsistência no aprendizado

Embora não se aplique a todo mundo, é comum que algumas pessoas não compreendam um conteúdo facilmente. Ou seja, mesmo que tudo pareça ter sido assimilado, ainda restam dúvidas e inseguranças a respeito.

Dessa forma, a primeira causa para os problemas de memorização nos estudos, são duas perguntas:

O aprendizado foi consistente?

Consegui assimilar, compreender e memorizar tudo o que foi visto?

Inegavelmente, um dos maiores erros de estudantes e concurseiros, é seguir em frente com seus estudos mesmo não havendo total compreensão do conteúdo visto anteriormente.

A memorização é consequência natural da compreensão, sendo que para uma ocorrer, é preciso que a outra já tenha ocorrido.

Entendeu?

Portanto, é um erro continuar a estudar algo sem ter ocorrido no mínimo 70% de compreensão do conteúdo. Aliás, isso fará apenas com que você tenha o retrabalho de estudar algo novamente.

Memórias de curto prazo

Mesmo que não pareça algo tão importante em um primeiro momento, formar memórias de longa duração é algo extremamente essencial para um estudo eficiente. Isto é, talvez sua prova só venha ocorrer dentro de alguns meses.

Algumas pessoas pensam que ao estudar para uma prova, basta ter seu conteúdo na memória por determinado tempo que está tudo ótimo, não é mesmo?

Contudo, fazendo isso, você sempre terá a incerteza de até quando se lembrará de algo. A nossa memória só pode ser controlada através de técnicas corretas de memorização. Isto é, quando isso não ocorre, não é possível decidir até quando nos lembraremos de algo.  

Dessa maneira, guardar algo na nossa memória de curta duração, só trará mais incerteza a respeito de sua avaliação final. Visto que nada irá garantir que na hora de realizar a prova, você se lembrará de todo o necessário.

Portanto, estudar o conteúdo com um olhar superficial e visando apenas abranger todo o material, sem o mínimo de qualidade de memorização, fará apenas com que além da incerteza, tenha o retrabalho de ter que estudar algo novamente a fim de se lembrar do que foi visto.

Estado mental

Certamente durante a realização de uma prova, é comum sentirmos um certo frio na barriga, certo? Isto é normal e ninguém está errando ao se sentir assim.

Todavia, quando isso passa a se tornar constante e outros problemas começam a surgir, estamos diante de um sério problema.

Visto que os brancos na memória são reações do nosso cérebro a determinados “sinais de perigo”, reações como:

Farão apenas com que ele se sinta mais motivado a nos “proteger”.

Sendo assim, ficar atento ao seu estado mental e a forma como está se sentindo, é fundamental para um bom funcionamento da sua mente e memória. A maioria dos estudantes tem resultados ruins em provas, devido a perder o controle de como se sentem.

Portanto, é importante se atentar ao seu estado mental na hora em que for realizar uma prova. Dessa maneira você evita cair na garra de um dos estados mentais citados acima, evitando insegurança e lapsos de memória.

O que fazer para lembrar o que você estudou?

A nossa memória precisa ser estimulada para que possa ocorrer a memorização. Desse modo, para que consiga alcançar e manter uma performance de alta capacidade, é preciso estar sempre exercitando esse lado do nosso cérebro.

Talvez você pergunte: Mas, Renato, como posso memorizar o que eu estudei?

Sem dúvida, existem diversas maneiras de exercitarmos nossa mente e deixá-la sempre com um bom funcionamento. Pode ser através de:

  • Jogos;
  • Exercícios Mentais;
  • Exercícios físicos;
  • Alimentação;
  • Técnicas de memorização;
  • Meditação.

Sempre há uma maneira de mantermos a alta performance.

Por isso, pensando em te ajudar, vou detalhar duas ótimas, que se seguidas, já farão muito por sua capacidade de memorização.

Vamos lá?

Faça Revisões

Inegavelmente, a revisão é um dos processos mais importantes de uma jornada de estudo. É através dela que você verifica se o conteúdo foi realmente compreendido e realiza a sua consolidação na memória de longa duração.

A revisão funciona como um mecanismo de estimulação da nossa memória, já que o constante contato com o conteúdo, promoverá reforços sinápticos e formação de memórias de longo prazo.

Além disso, a revisão fará seus estudos mais consistentes em quesito de resultados, pois trará a certeza de que tudo foi realmente absorvido por sua mente e está pronto para ser utilizado.

Para te ajudar a ter uma noção maior de como utilizar a revisão a seu favor, estou deixando como material complementar, um artigo onde falo passo a passo, como você pode fazer uma revisão eficiente daquilo que estudou.

Tenho certeza de que irá te ajudar e passar uma visão maior de como agir.  

Faça sessões de meditação guiada

Embora não ocorra com todo mundo, dependendo da situação em que você se encontrar, sentimentos como a ansiedade, a angústia, estresse, etc., surgirão e irão atrapalhar toda sua performance.

Contudo, evitar tais estados mentais não é complicado e você pode começar a tratar isso hoje mesmo. Dessa forma, a melhor maneira de você encontrar uma paz dentro de si mesmo e alcançar sua alta performance, é através das meditações guiadas.

Quando você entra em um estado de relaxamento da mente, problemas que incomodam sua rotina se tornarão menores e você conseguirá ter um contato maior consigo mesmo.

Desse modo, as seções de meditação guiadas te ajudarão a entrar em um estado de espírito mais calmo e preparado para agir. Ou seja, você estará evitando determinados sentimentos, o que fará com sua memorização não seja afetada pelos lapsos de memória, resultando em uma boa avaliação.

Para te ajudar, estou deixando uma sessão de meditação guiada realizada por um grande amigo meu, Bruno Gimenes, como forma de você encontrar uma paz dentro de si. Pode confiar que realmente irá te ajudar.

Conclusão

A memorização eficiente não é difícil de ser alcançada, sendo que o principal elemento de quem realmente consegue tornar sua mente mais capacitada, é o empenho em mudar.

Conheço diversas pessoas que não conseguiam reter nada em sua memória, e após conhecer e passar a utilizar técnicas e métodos de memorização, viram suas habilidades ir além do esperado.

Uma dessas pessoas é o Eduardo, que após incrementar as técnicas de memorização em seus estudos, viu suas notas  se tornarem excelentes:


Pense na memorização como se ela fosse um músculo que precisa ser exercitado para atingir um grau maior de força. Dessa forma, o passo primordial para você alcançar uma memorização eficiente, é o início da prática de exercícios mentais.

Em suma, criando o hábito de estudar, revisar e deixar sua mente sempre livre de pensamentos desconexos e problemas paralelos, não irá demorar muito para sua aprovação chegar.

Para finalizar, estou deixando um vídeo onde falo mais a respeito desse assunto, de forma que caso tenha ficado alguma dúvida a respeito, o vídeo com certeza te ajudará a compreender tudo.


Ah, gostaria muito de saber sua opinião a respeito do tema do artigo e outros parecidos. Deixe seus comentários abaixo, prometo ler todos os comentários e respondê-los!

Viva bem, lembre bem.

Renato Alves.

2 Comentários


  1. Bom dia, Renato! Sua matéria sobre memorização tem me interessado muito, pois me sentia uma pessoa com capacidades normais, até que por motivos familiares fui sentindo em silêncio, que estava regredindo, casei muito jovem, tive quatro filhos, perdi um filho, vivendo em Extrema pobreza, abandonei os estudos, que tanto gostava e me fazia bem, convivendo com um marido alcoólatra, anos depois veio o divórcio, assumi a criar dois filhos sozinha, o mais velho ficou na responsabilidade de meus pais, trabalhando para sobreviver, eles ainda muito pequenos, um com sete e o outro com nove, precisava deixá-los fechados em casa, para trabalhar, ou seja buscar o sustento para sobreviver, o mais novo é revoltado, foi usuário de drogas, isso me consumiu, mas tinha o apoio de uma grande amiga! Minha mãe, fez cinco anos que ela faleceu, infarto, levou metade de mim, senti perdida no mundo, com depressão profunda, entre uma consulta e outra o médico sugeriu que eu deveria fazer algo que me desse prazer, eu disse que gostava de estudar, meu sonho era ser Advogada! Ele me ensentivou a estudar, tomei a iniciativa, mas não vejo bons resultados, estudo através do SIS FIES, era para eu terminar o curso esse ano, porém com tantas reprovações não vai ser possível, tenho muita dificuldade, apezer de dedicar horas estudando, agora outra preocupação, pois o FIES tem a duração do curso, depois tenho que pagar, e não tenho condições financeiras, ando muito triste, por falta de rendimento talvez não vou concluir meus sonhos. É por esse motivo me agarro em tudo que se diz auto ajuda. Conto contigo! Quero ser uma Advogada! Mesmo aos 54 anos, somente agora é que encontrei uma chance de voltar aos estudos.

    Responder

    1. Adélia, antes de tudo, gostaria de parabenizá-la por todo o empenho em sempre continuar em frente e buscar uma alternativa para seus problemas. Você é um exemplo digno a ser seguido. Para te ajudar, vou te passar o link de 4 aulas grátis sobre estudo e memorização, que tenho certeza de que irão te ajudar nessa jornada: https://bit.ly/2Q0aBch. Eu espero que você consiga passar por toda essa situação e conseguir sua tão sonhada aprovação. Lembre-se de nunca desistir dos seus sonhos e objetivos, por mais difícil que seja, você consegue alcançá-los. Abraços 😉

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *