Os 6 nomes mais influentes da memorização mundial revelam seus segredos

No passado, alguns deles foram rotulados como alunos desatentos e esquecidos. Hoje eles conseguem provar para o mundo que o problema não estava na memória, mas no fato de que eles não sabiam usar a memória com inteligência. Hoje eles dominam a arte da mnemônica, são campeões de memorização e, porque não dizer, inspiração a todos aqueles que se julgam esquecidos.

Sabe qual é a diferença entre você e um campeão de memorização?

A diferença é a velocidade de memorização. A capacidade que essas pessoas tem, é a mesma que você tem. Aliás, em termos de capacidade a memória é inesgotável. Segundo a neurociência, para esgotar a memória um ser humano teria que estudar 10 horas por dia durante 300 anos. Portanto, em termos de capacidade a memória humana é ilimitada.

Neste artigo, vamos apresentar a você um pouco sobre os super humanos, que são exemplos de memorização no mundo.

Renato Alves Memorização Brasil

1. Alex Mullen – Estados Unidos

Com 24 anos atualmente, esse americano é capaz de memorizar 550 diferentes dígitos sequenciais de uma só vez. Alex Mullen visualizou essa imensa quantidade de números por 5 minutos para depois citá-los um a um, sem errar a ordem de nenhum deles.

Mullen afirma que “as técnicas de memorização permitem organizar, acessar e conectar o que você sabe, potencializando sua memória”.

No último teste de memória global, considerado o maior Campeonato de Memorização no mundo, ele ocupou nada mais nada menos que o primeiro lugar entre 30 países. Sua prova final nesse campeonato de três dias foi memorizar 3.029 dígitos sequenciais em uma hora, estabelecendo o novo recorde mundial do Guinness Book.

Não só de grandes façanhas vive um campeão de memorização. Em um almoço comemorativo de dia das mães, Mullen desafiou sua avó a memorizar dez objetos do restaurante onde almoçavam.

Ela disse ser impossível. Alex enumerou os itens, e ela, na primeira tentativa, afirmou não se lembrar da ordem correta. Alex explicou rapidamente a técnica conhecida como “Palácio da memória“, que consiste em espalhar objetos pelo palácio que você construir mentalmente (sala, cozinha e jardim). Depois, é só caminhar por ele.

Sua avó concordou em tentar novamente. Com essa técnica aprendida na mesa do restaurante, ela conseguiu citar, na ordem correta, oito dos dez itens que Mullen listou.

O que faz Alex dono dessa capacidade não nasceu com ele, mas foi aprendido e aprimorado com o tempo. Ele se interessou pelo assunto ao ler um livro do autor Joshua Foer, que você conhecerá a seguir.

memorização Brasil Ra

2. Joshua Foer – Estados Unidos

Jornalista de profissão, Joshua foi cobrir um campeonato americano de memória e entrevistar seus participantes. Imaginando que conheceria “nerds”, gênios e pessoas com personalidade peculiares, ele ficou surpreso ao perceber que os participantes não tinham nada de exótico: eram pessoas de todas as idades, com diversos tipos de profissões diferentes.

Ao ouvir, na ocasião, que qualquer um pode ser um campeão de memorização no mundo, Joshua passou um ano gastando de 15 a 20 minutos diários conhecendo e aprimorando a técnica “palácio da memória”, para, no campeonato seguinte, receber o seu primeiro troféu de campeão!

Ele afirma que, para aprender o seu método, “basta conectar as informações que recebemos a algum significado para pescá-las quando precisar”. Assim, as técnicas de memorização equipam sua mente com ferramentas de localização e captura de informações.

Foi o best-seller internacional de Joshua, “Moonwalking with Einstein”, ou “A arte e a ciência de memorizar tudo” que inspirou Alex Mullen. O livro já foi publicado em 33 idiomas.

memorização brasil

3. Marwin Wallonius – Suécia

Participante de concursos de memorização no mundo afora, esse sueco foi capaz de memorizar 525 dígitos em sequência aos 18 anos, após visualizá-los por 5 minutos. Adepto da mesma técnica de Joshua Foer e Alex Mullen, Wallonius é mais uma prova que dedicação é o principal requisito para aperfeiçoar e potencializar sua memória.

Em 2012, Wallonius memorizou 66 palavras aleatórias em 5 minutos. Na prova seguinte (2015), o resultado foi de 105 palavras dentro do mesmo tempo de visualização. Não só números, mas imagens e palavras também são organizadas em sua mente como um conteúdo a ser recuperado para quando for preciso.

memorização brasil

4. Liu Huifeng – China

Essa chinesa colocou seu nome entre os gigantes de memorização. Além de memorizar 288 números aleatórios em apenas 5 minutos, ela também foi capaz de citar 2.571 dígitos binários corretamente e em ordem dentro de apenas 30 minutos.

Seguindo a tradição oriental de que diz que dedicação e disciplina são pilares do sucesso, em outra oportunidade, memorizou 61 datas históricas e futuras, também em apenas 5 minutos.

http-mashable.comwp-contentuploads201404Nelson_Dellis
5. Nelson Dellis – Reino Unido

Confirmando que pessoas com diversos estilos de vida diferentes podem impulsionar sua capacidade de memória, Dellis tem como hobby o alpinismo. Certa vez, desistiu de participar do campeonato americano de memorização para tentar escalar o monte Everest. Bom para Alex Mullen, que venceu aquela competição.

Nascido no Reino Unido e radicado nos Estados Unidos, Dellis iniciou a sua jornada nas competições após ver o declínio de memória de sua mãe, devido ao mal de Alzheimer.

Ele foi responsável por estabelecer um dos recordes americano de memorização, acertando 201 nomes diferentes em 15 minutos. Possuindo a habilidade de visualização como maior trunfo, Dellis é capaz de fazer outras acrobacias para retenção de imagens como cartas de baralho e números.

renato-alves-leitura-dinamica

6. Renato Alves – Brasil

Sim, um brasileiro está entre esses notáveis! Renato Alves é referência em assuntos de memória dentro do território nacional.

Reconhecido em 2006 pelo livro de recordes nacionais (equivalente ao Guinness) com o título de Melhor Memória do Brasil, Renato estabeleceu o primeiro recorde brasileiro de memória ao memorizar um número de 110 dígitos em pouco mais de 4 minutos.

Com história semelhante ao de outros campeões, Renato também sofria com problemas de memorização. A dificuldade refletia no boletim escolar devido a dificuldade em lembrar matérias. Ele criou um método próprio de memorização que já alcançou mais de 100 países, e escreveu 8 livros, alguns destes colocados entre os 20 mais vendidos no Brasil.

Os Segredos para Ter Memória Forte e Cérebro Sempre Jovem é o nome de um dessas obras, na qual o autor explica como é o seu plano de treinamento. Palestras, cursos on-line e presenciais são as ferramentas desse profissional que ajudou milhares de estudantes a vencerem obstáculos nos estudos e aprovação em concursos.

Ele concorda com os outros expoentes no assunto ao afirmar ser necessário criar conexão das informações recebidas com conhecimentos adquiridos, facilitando o acesso futuro. Também aponta que, para manter o foco, “precisamos nos abster dos elementos que desviam a atenção”.

Cadastre-se e receba dicas e materiais toda semana

Obrigado por realizar sua inscrição, acesse seu e-mail e confirme sua cadastro.

Outros caminhos exercitados por Renato Alves são a utilização de mnemônicos, verbalização da informação e, em vez de ler e reler textos várias vezes, se concentrar na informação por alguns segundos para manter o cérebro concentrado na tarefa.

Somos a soma do que retemos em nossas memórias. O que seremos ou o que alcançaremos no futuro dependerá do acesso fácil às informações e seu processamento.

Suas realizações e objetivos, como passar no vestibular, terminar seus estudos, aprender uma nova língua ou ser aprovado em concursos públicos dependem unicamente de você. .

Por isso, a sua preparação é a chave para bons resultados. Atravessar noites em claro, se debruçar sobre livros e apostilas até o cansaço vencer podem não ser o melhor caminho para conseguir o que deseja.

Se você quer encontrar a solução que procura rumo ao sucesso, inspire-se nestes exemplos e descubra como os métodos de memorização podem revolucionar seu aprendizado!

Você gostou do texto? Não esqueça de deixar seu comentário aqui abaixo e aproveite para conhecer o meu curso Memória Blindada no treinamento eu ensino a aplicação prática da memorização no dia a dia, tudo explicado de maneira simples e objetiva em videoaulas on-line que você poderá assistir onde quiser, seja no celular, tablet, computador ou smart TV.

O curso foi elaborado para que você tenha acesso a todas as estratégias que utilizo para não esquecer de nada. Definitivamente é sua hora de ter uma memória mais jovem, forte e confiável. Estou aguardando você na próxima turma e como incentivo por acreditar tanto na eficiência do meu método, além dos bônus eu ainda lhe ofereço uma garantia especial:

» Clique Aqui e assista alguns depoimentos de alunos do curso «

Adquira agora mesmo o curso Memória Blindada, além dos bônus eu ainda lhe ofereço uma garantia especial. Se em 7 dias, depois de aplicar o método, você  não notar melhoras, eu assumo total responsabilidade e devolverei 100% do seu investimento. O que você acha? Clique aqui e comece agora mesmo.

Quer ter acesso a mais dicas? Curta e siga a minha fanpage no Facebook e inscreva-se no meu canal no Youtube.

Renato Alves é escritor, pesquisador e primeiro brasileiro a receber o título oficial de melhor memória do Brasil. Autor de um método patenteado de memorização que ganhou reconhecimento nacional e já está presente em mais de 100 países.

Curso Memória Blindada

5 Comentários


  1. Estava procurando sobre o assunto e achei essa publicação, quando jovem costuma escrever numero aleatórios em uma folha de papel e memoriá-los, lembro que conseguia memorizar cerca de 150 digitos em 15 minutos, e era capaz de lembrar deles por semanas. Isso já faz mais de 20 anos. Vou tentar novamente pra ver se a memoria ainda presta.

    Responder

  2. Acredito que o país de Nelson ė USA, já que ele ganhou 4x campeonatos americano e foi com a equipe pra mundial que o Alex ganhou

    Responder

    1. Olá, Carlos. Realmente, ele já está radicado nos EUA há muito tempo, imagino que tenha até cidadania Americana, pois para estar em uma seleção de um país geralmente isso é um dos requisitos, mas não localizei registros que confirmei mantivemos o Reino Unido.
      Qualquer dúvida estou à disposição.
      Abraço

      Responder

  3. Olá Renato Alves nos cursos onlines que você ministra, você ensina a criar mapas mentais

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *