Preguiça mental: entenda por que ela é inimiga do seu sucesso

Quem não se sente animado diante de uma nova oportunidade de promoção no emprego? O problema é que muitas vezes, ao saber mais detalhes sobre essa novidade, você descobre que precisará, por exemplo, aprender um novo idioma, mudar de cidade e adotar outro estilo de vida.

Nem todos estão preparados para rupturas com padrões pré-estabelecidos de comportamento. Diante de uma nova oportunidade, muitas pessoas vão dizer que preferem seguir onde estão, isto é, na sua zona de conforto.

Nem sempre é o medo do novo quem determina isso, mas um movimento de autossabotagem chamada, preguiça mental.

O que é preguiça mental

As mudanças que ocorrem na nossa vida costumam nos deixar ansiosos porque a passagem de um estágio para o outro significa que vamos encarar algo desconhecido, o que afeta o sistema de hábitos que nos transmite a sensação de segurança (também chamado de “zona de conforto”). É por isso que não gostamos de mudanças e preferimos deixar tudo como está.

No livro Pensar Bem, Sentir-se Bem, o autor e psicólogo Walter Riso afirma que nós, humanos, sofremos de preguiça mental. Riso defende que a nossa mente cria armadilhas de autossabotagem, pois a maioria dos nossos problemas está baseada em ilusões originadas em ideias pré-concebidas. Isso nos torna desinteressados em querer mudar, evoluir e encontrar caminhos que nos levem à realização pessoal ou profissional.

As consequências da preguiça mental

Quando não exercitamos a nossa mente, ela fica preguiçosa. Isso nos leva para um caminho indesejado: a falta de sucesso (ou falta de resultados). A preguiça mental pode nos deixar com aversão à leitura, sem interesse pelos estudos.

O filósofo e escritor Olavo de Carvalho diz que a mente preguiçosa sempre arranja alguma solução, ou desculpa, que a dispense de perceber um problema. Este fenômeno é conhecido por procrastinação, ou seja, mania de adiar, de deixar tudo para depois. Apesar de todos nós sonharmos, planejarmos e trabalharmos, quantos realmente conseguem alcançar os seus objetivos?

Por mais que o sol nasça para todos, é fato que nem todos conseguem um lugar ao sol. Quem deseja alcançar objetivos precisa traçar metas. E, para concluir todas as metas, precisamos ter muito foco e determinação.

Os cuidados com a memória artificial e a tecnologia

tecnologias impacto empresas

Você pode justificar o uso da tecnologia como algo necessário para o ser humano, pois ela nos permite diariamente uma evolução constante. Realmente, os aparelhos facilitam o dia a dia, mas eles também têm um lado negativo: o uso exagerado deixa o nosso cérebro preguiçoso.

A mente humana, ao longo dos milênios, buscou por soluções que facilitassem a nossa vida. E ganhamos muito com isso. Porém, perdemos quando usamos estas “facilidades” para deixar nosso cérebro preguiçoso. Um bom exemplo é a calculadora.

Assim como nosso corpo precisa de exercícios para se manter ativo, nosso cérebro também precisam receber um upgrade de vez em sempre, ou seja, evoluir. Para tal, necessitamos praticar mais exercícios que envolvam métodos de estudo, memorização e aprendizado.

A resposta para os nossos problemas, muitas vezes, encontra-se dentro de nós. Não estou demonizando a tecnologia, mesmo porque tenho graduação nesta área. Ao ler este post, você está em um ambiente virtual e chegou até aqui buscando por uma resposta para o seu problema. O fato é que você não deve depender apenas da tecnologia para encontrar as respostas que precisa, pois ela não pode substituir o conjunto de experiências existentes em sua memória. Então vamos seguir praticando alguns exercícios para fortalecer sua memória.

[inf_infusionsoft_inline optin_id=optin_1]

15 exercícios para driblar a preguiça mental.

Como eu disse, o cérebro humano precisa ser estimulado para se manter em forma, garantindo assim os melhores resultados. E a nossa rotina, repleta de projetos e de afazeres, acaba, por vezes, deixando a nossa mente desorganizada.

Assim, para colocar a cabeça no lugar, precisamos adotar pequenas ações em nosso cotidiano. São ações simples que podem fazer uma enorme diferença, principalmente quando os adotamos em conjunto. Vamos ver quais são:

1. Cante

Não precisa se candidatar ao The Voice Brasil ou ir ao karaokê da sua cidade, ok? A cantoria pode ser mental, enquanto se dirige à universidade, por exemplo. Experimente acompanhar com mais frequência as letras das músicas que ouve, principalmente quando elas são novas ou quando você não as escuta há muito tempo. Esse tipo de exercício treina a memória, principalmente quando o idioma da música é diferente do seu. Depois procure saber o quanto da letra você já sabe cantar.

2. Assista a um bom filme

cms-image-000009286

Em vez de optar por uma comédia, um romance ou uma ficção com naves espaciais que invadem o planeta, experimente assistir a um filme de suspense, daqueles que temos que descobrir quem é o assassino ou o vilão por trás de uma série de situações. Filmes com viés psicológico promovem o treinamento da mente. E, quando nos sentimos presos ao enredo, tentamos buscar soluções para problemas da trama. Essa é uma forma de nos manter atentos e mais dispostos a inovar.

3. Leia

lendo-no-parque

Conforme falamos no tópico anterior, a leitura é um excelente exercício para o cérebro. O conhecimento, das novas palavras até os argumentos diferentes dos nossos, faz com que a criatividade seja alimentada e que o nosso “HD interno”, o cérebro, seja treinado para absorver mais informações.

4. Deixe a calculadora de lado

nao-utilize-calculadora

Tenha em mente que o uso excessivo desse instrumento tão útil nos deixa muito preguiçosos. A preguiça é tamanha que os cálculos simples passam a ser feitos por meio da calculadora. Com o tempo e o uso excessivo dessa ferramenta, o nosso cérebro acaba perdendo a habilidade de fazer exercícios simples de lógica, como as adições e as subtrações.

5. Ignore, às vezes, a tecnologia

Se estiver indo para algum lugar que não conhece bem o caminho, experimente deixar o GPS desligado. Siga a sinalização das ruas e avenidas e, caso tenha dúvidas, pare o seu automóvel e entre em contato com as outras pessoas. Não tenha medo e pergunte! Tudo bem que a tecnologia veio para facilitar o nosso dia a dia, porém, ela não pode substituir o nosso cérebro. Faça um esforço e tente memorizar mais informações, recorrendo ao smartphone ou aos demais dispositivos eletrônicos em último caso.

6. Respire fundo

A respiração ajuda na concentração. Respire fundo várias vezes e tente se concentrar no ritmo do inspirar e do expirar. Observe o quanto isso vai tranquilizar você. Ao longo do tempo e da prática desse exercício, você notará que os pensamentos vão ser desligados e surgirá uma claridade mental, que ajudará na absorção de novos conhecimentos.

7. Anote

diario11

O nosso cérebro fervilha com tantas informações, não é verdade? Quando temos uma rotina bem atribulada, torna-se mais difícil conseguir se concentrar e se lembrar de detalhes que fazem parte do nosso cotidiano. Quando você estiver com a mente cheia e precisar armazenar ideias ou mais detalhes, tente memorizar ( anote apenas no caso de não possuir nenhuma técnica mnemônica ).

8. Tenha uma boa noite de sono

dormindo

O sono tem a capacidade de regenerar nossas células, melhorando a conexão entre elas. Isso fortalece bastante a nossa memória, tornando-a menos preguiçosa. Por isso, reconsidere a forma como você dorme: antes de ir para a cama, faça uma limpeza mental. Fique um tempo sem mexer no smartphone ou no tablet, assim como sem ver televisão ou se distrair com qualquer equipamento eletrônico. Permita que o sono venha naturalmente e durma com tranquilidade.

9. Assista menos à televisão

Experimente assistir menos à programação televisiva. Por mais que você a considere relaxante, saiba que ela não é. Os canais nos bombardeiam com diversas informações, o que não nos proporciona relaxamento algum. São tantas mensagens transmitidas em um curto espaço de tempo que você nem lembra qual foi o primeiro comercial visto no intervalo do momento. Assistir menos à televisão faz com que, em pouco tempo, o seu cérebro se torne mais sereno.

10. Faça menos

conciliar-estudo-e-trabalho1[1]

Não caia na armadilha da multitarefa! Não adianta começar a fazer um monte de atividades sem conseguir concluir nenhuma. Em vez de encarar uma lista extensa, experimente separar somente algumas obrigações para fazer. Foque nelas e se esqueça, temporariamente, das demais. Veja o quanto você consegue se dedicar quando o pensamento é voltado para o que precisa ser feito, e não ao que você tem que fazer no futuro.

11. Vá devagar

Você já ouviu falar que a pressa é a inimiga da perfeição? Ande, dirija, coma e fale mais devagar. Na prática, isso nos mostra a diferença entre uma mente caótica e outra sossegada. Você não tem a necessidade de viver pressionado pelos demais e, principalmente, pelo tempo. Viva no seu ritmo, faça as coisas no seu tempo.

12. Organize o seu ambiente

Não adianta querer se concentrar em uma leitura contínua se o smartphone está disparando notificações de um lado, a televisão continua ligada do outro e ainda tem uma música de fundo no seu navegador. É fato: uma mente tranquila precisa de um ambiente sereno. Organize o lugar onde você trabalha ou estuda. Um espaço organizado ajuda na assimilação de novos conhecimentos.

13. Pratique exercícios físicos

caminhada

Os exercícios físicos nos deixam mais dispostos e fazem com que haja um aumento do fluxo de oxigênio no cérebro, o que reduz a quantidade de radicais livres (moléculas liberadas pelo metabolismo que podem causar doenças degenerativas ligadas ao envelhecimento e à morte celular) na região. Outro benefício das atividades é o aumento da resistência dos neurônios aos danos causados pelo estresse.

14. Alimente-se corretamente

Se o seu corpo não é alimentado corretamente, você vai sentir os efeitos ao longo dos dias. A alimentação correta ajuda na preservação da memória e melhora o aprendizado. Determinadas comidas ajudam até a aumentar a nossa capacidade de concentração!

15. Recorra à mnemônica

A mnemônica é um processo que torna a memorização mais eficaz. Quando repetimos um número de telefone em voz alta ou o nome de alguém, por exemplo, estamos recorrendo a uma técnica da mnemônica. Esse tipo de técnica de memorização torna o esquecimento menos provável.

Como a nossa memória é baseada em gatilhos, precisamos alimentá-la constantemente com informações que treinem a sua capacidade de armazenamento. Por exemplo: ao encontrar com um amigo que foi a uma festa com você, o rosto dele faz com que as lembranças daquele dia sejam despertadas na  sua memória, ou seja, trata-se de um gatilho.

Diante de tantas informações, você pode recorrer à mnemônica para conseguir memorizar fatos e dados que necessita para uma prova ou para o trabalho. O ser humano consegue memorizar melhor os dados que estão associados a algum tipo de informação que é importante ou marcante.

Nos cursinhos, os professores sempre criam músicas e macetes que facilitam a memorização de regras e fórmulas matemáticas, físicas ou químicas. Até mesmo um meme pode ser utilizado para fazer com que você lembre de determinada informação.

Tenha em mente que a mnemônica é uma técnica de memorização, e não um processo puro e simples de decoreba. Nós só conseguimos memorizar o que de fato já havíamos compreendido anteriormente.

Existe uma métrica chamada, curva do esquecimento. Ela descreve o quanto somos capazes de reter informações recém-adquiridas. Ao longo de um dia como hoje, você pode ter falado com diversas pessoas, recebido alguns telefonemas, assistido a um telejornal e visto uma série de anúncios pelas ruas e avenidas que passou. Como o nosso cérebro grava constantemente essas informações de maneira temporária, nós tendemos a esquecê-las.

No entanto, se criamos gatilhos para relembrar a maioria do que vimos e vivenciamos, fixamos as informações uma frequência maior, treinando e permitindo que o cérebro aprenda mais.

Conclusão

Para que nós tenhamos o desempenho que desejamos, precisamos exercitar a mente. É por meio dos exercícios que o cérebro fica mais forte e se torna capaz de armazenar mais informações, deixando-nos munidos de conhecimentos e capazes de aprender com mais facilidade — o que é essencial para quem deseja se destacar na carreira e nos estudos.

O uso excessivo de tecnologia, definitivamente, não traz benefícios. Ele passa a falsa sensação de que somos autossuficientes e de que conseguimos resolver os nossos próprios problemas, o que não é verdade.

Fique mais atento à maneira como você absorve novos conhecimentos e busque não interromper as suas leituras. Sempre que possível, recorra aos exercícios e às práticas que citamos acima, inclusive a mnemônica.

Quando deixamos de exercitar nossa mente, estamos colocando em prática um terrível comportamento de autossabotagem. Isso diminui a nossa capacidade de aprender e de desenvolver o nosso cérebro, o que atrapalha o rendimento e a caminhada até o sucesso.

Você gostou do texto? Deixe um comentário e nos diga como este texto te ajudou a identificar comportamentos que prejudicam o seu rendimento nos estudos e no trabalho.

Se você se preocupa com seu bem-estar e as situações acima refletem a sua realidade, aconselho você a cuidar melhor da sua saúde, da sua mente e gostaria de lhe indicar um curso cujo objetivo não se limita apenas a acabar com esses “brancos” de sua memória e a falta de estímulo que eles causam dificultando o seu raciocínio, atenção e capacidade de pensar.

Você encontrará no meu curso Memória Blindada um método detalhado de aplicação prática da memorização no dia a dia, tudo explicado de maneira simples e objetiva em videoaulas on-line, prontas para você usufruir em qualquer lugar, onde quiser em seu celular, tablet, computador ou smart TV.

O conteúdo do curso foi muito bem elaborado para que você tenha acesso a todas as estratégias que utilizo para não esquecer de nada.

Definitivamente é sua hora de ter uma memória mais jovem, forte e confiável. Estou aguardando você na próxima turma e como incentivo por acreditar tanto na eficiência do meu método, além dos bônus eu ainda lhe ofereço uma garantia especial:

» Clique Aqui e assista alguns depoimentos de alunos do curso «

Se em 7 dias, depois de aplicar o método, você  não notar melhoras, eu assumo total responsabilidade e devolverei 100% do seu investimento. Dessa forma você não corre nenhum risco e tem a tranquilidade de investir num treinamento com risco zero. O que você acha? Clique aqui e comece agora mesmo!

Quer ter acesso a mais dicas? Curta e siga a minha fanpage no Facebook e inscreva-se no meu canal no Youtube e receba as novidades em primeira mão.

Renato Alves é escritor, pesquisador e primeiro brasileiro a receber o título oficial de melhor memória do Brasil. Autor de um método patenteado de memorização que ganhou reconhecimento nacional e já está presente em mais de 100 países.

90 Comentários


  1. Ótimas dicas Renato eu agradeço muito tenho certeza que vão me ajudar muito em toda as áreas da minha vida. E principalmente achegar até o sucesso. Obrigada Renato

    Responder

  2. Renato, considere uma situação onde não é possível ter um ambiente predominante silencioso. Qual técnica pode ser utilizada para minimizar os efeitos negativos de não ter total silêncio e tranquilidade para estudar?

    Responder

  3. Bem interessante os conteúdos do seu site/blog!!
    Vou seguir, tem em ajudado bastante…

    Responder

  4. Muito boa as dicas mesmo. Sempre busco informações desse tipo para aprender e entender, porém a transparência como se beneficia dessas dicas e aplica mesmo é dificil encontrar como encontrei aqui.

    Responder

  5. Olá, gostei muito da matéria e serviu bem para minhas pesquisas. Espero encontrar sempre bons assuntos assim. Gratidão!

    Responder

  6. Eu tenho sérios problemas de concentração, não sei porque, mas gostei do texto.

    Responder

    1. Olá, Marco. Que ótimo que tenha gostado, continue acessando os nossos conteúdos.
      Abraço

      Responder

  7. Incrível…muito obrigado
    estarei seguindo as instruções.
    Tenho certeza que irei melhor.

    Responder

    1. Olá, Pedro. Obrigado!
      Siga todas as instruções e depois me conte os resultados.
      Abraço

      Responder

  8. É uma matéria muito interessante.
    Terei que reler como forma de praticar as técnicas mnemônicas.lol

    Responder

    1. Olá Carlos, obrigado que ótimo que gostou.
      Continue acessando.
      Abraço

      Responder

  9. Excelente o texto! Identifiquei diversas situações que preciso corrigir de modo particular o uso da tecnologia e o sono! Meu celular me atente para agenda, calculadora, app de orçamentos, e pra piorar como falta tempo durante o dia para acompanhar as notícias televisivas eu busco pelo you tube antes de ir dormir e na cama mesmo assisto as principais notícias ou vídeos instrutivos dos quais sou assinante.
    Daqui pra frente muita coisa a se reprogramar.
    Obrigado

    Responder

  10. Eu adorei e irei aplicar na minha rotina.
    Este semestre na faculdade acabei reprovando por conta da preguiça mental, mas agora estou totalmente disposta a reverter e voltar a ser a aluna de antes (aplicada, concentrada e a melhor).
    Obrigada pelas excelentes dicas, Renato!

    Responder

    1. Olá Nathalia, é isso ai, continue focada nos estudos que certamente reverterá essa situação.
      Abraço e muito sucesso.
      🙂

      Responder

    1. Olá Roberto, obrigado, que ótimo que tenha gostado.
      Continue acessando o nosso canal.
      Abraço

      Responder

  11. Texto excelente. Promove reflexão e consequentemente mudança de certos hábitos não saudáveis.

    Responder

    1. Olá Mariana, que ótimo que tenha gostado, e principalmente tenha refletido sobre o assunto.
      Abraços

      Responder

  12. Ótimas dicas! Me ajudou a fazer uma auto reflexão, de como eu procedo com meus estudos, e com a minha rotina.

    Responder

    1. Olá Washington, obrigado. Agora que já refletiu sobre o assunto, nada de preguiça mental. 😉
      Abraço

      Responder

    1. Li o texto e foi útil para mim. Dele estarei extraindo utilidades para a minha vida do dia a dia. Quando fala em preguiça mental, é uma realidade da maioria das pessoas, sem dúvida. Senti-me estimulado a combatê-la.
      Obrigado.

      Responder

  13. Adorei o texto e consegui identificar alguns comportamento que me levam a preguiça mental: durmo pouco, não consigo concluir minhas leituras, estou sempre adiando para iniciar meus estudos, deixei de praticar exercícios físico, enfim, vou ter que tomar uma atitude.
    Vou seguir o que li e depois digo o resultado. Obrigada.

    Responder

  14. Esse post abriu meus olhos para descobrir que estou procrastinando minhas atividades, e muitas vezes fico tentando fazer mil coisas ao mesmo tempo e não concluo nada. Obrigada pelas informações foram essenciais pra mim.

    Responder

  15. Olá, professor Renato. Seus conselhos, seus métodos, suas técnicas de memorização e seus exemplos são realmente muito bons e devem realmente acarretar ótimos resultados. Espero em breve estar dando meu depoimento de que finalmente consegui terminar de ler um bom livro e me lembrar do título, autor e da história depois de uma semana, o que para mim é muito, mas muito difícil. Amo leitura e leio muito, muito mesmo, mas pouco fica em minha mente. Sou graduada em Letras, tranquei Ciências Contábeis depois de 1 ano e meio e faço hoje um curso técnico de Administração, além de ter duas pós-graduações, em Alfabetização (EJA) e Gestão Estratégica de Recursos Humanos. Trabalho formalmente como assistente de DP e de Contabilidade e informalmente como revisora gramatical de livros, artigos e trabalhos acadêmicos. Minha maior frustração é não confiar em minha memória para nada, tudo tenho de anotar. Sempre foi assim, mas agora resolvi mudar e ser mais feliz comigo mesma.
    Espero que seus exemplos e dicas me ajudem com isso!
    Um forte abraço!

    Responder

  16. Gostei muito, me identifiquei muito, estou uma pessoa vivenciando esse momento, achado que estou fraca da memória, tudo o que eu faço parece que eu não consigo fixar em minha mente, tenho a impressão que ela está sempre vazia.

    Responder

  17. Esse cara é demais. Sempre me auspeeendo com o fato de perceber as coisas da vida de forma diferente . Sei que não me expliquei bem (também não fumei). Professor, Renato, vecê, realmente, tem um fã de carteirinha . Excelente tema!!!

    Responder

  18. Obrigado renato, pelas dicas, eu tenho um grande problema falar em publico, mais estou melhorando com a sua ajuda, estou fazendo o 3º semestre em Direito e tenho o maior medo em fazer trabalhos em equipe, que tenho que fazer apresentação.

    Responder

  19. Rapaz, Sensacional o vídeo. Acredito piamente em seu trabalho, você está no caminho certo, muito legal. No momento estou sem condição de pagar teu curso, mas com certeza irei fazer este curso, se a introdução é legal imagina o desenvolvimento. Deus abençoe a todos.

    Responder

  20. Adorei o texto!
    Com certeza irei me policiar mais nas minhas atitudes, pois realmente tenho um corpo e celebro preguiçoso que utiliza das facilidades.
    Obrigado pelas dicas mais uma vez!
    As suas palavras são como um tapa na cara e um empurrão para sair dá zona de conforto e ir para a luta.

    Responder

      1. obrigado, serviu de estímulo, no momento estou lendo o livro, já aprendi bastante , como programar os estudos ( roteiro de estudos) aos poucos minha mente está associando e se adequando como devo progredir o meu dia a dia no momento inimigo número um é o tempo. mais eu chego lá, estou muito satisfeita com o seu método, minha maneira de pensar mudou bastante, tenho certeza que tudo é possível.

        Responder

  21. nossa tudo de bom tenho muita dificuldades de memorizar eu mesma já prestei vários concursos e nao tive sucesso vou procurar ler mais .

    Responder

  22. Ótimas dicas algumas eu já pratico no meu dia a dia pois importantes para muitas outras coisas na vida, mas tem algumas nova que vou fazer ó máximo para incorporar no meu dia a dia, obrigado renato..

    Responder

  23. Gostei muito ajudou bastante nessa parte de memorização e também ajudou a manter um organização de ter um tempo para se aprender o que se trata de tudo que se fala de tecnologia, Etc…

    Responder

  24. Excelente texto, infelizmente possuo algumas características, depois deste belo texto motivador, buscarei em minhas faltas.

    Responder

  25. poxa essa matéria puxou muito minha atenção, tenho uma deficiência muito grande quando se trata de memorizar alguma coisa.. isso e tudo que eu precisava , amei.. obrigado..
    vou ler e buscar absorver tudo de bom que voçê ensinou aqui!

    Responder

      1. Eu gostei, estava precisando de algo nesse sentido da leitura que me ativasse mais, foi o começo de uma solução. Obrigado

        Responder

  26. Sim, li atentamente como melhorar a preguiça mental. Achei que estava em uma zona de conforto e na realidade identifiquei, que era mesmo preguiça mental. Passei a exercitar o que recomendou. Irei analisar o resultado e posteriormente fazer outro comentário.

    Responder

      1. Ja fiz seu curso Estudo e Memorização e estou fazendo atualmente o de Leitura Dinâmica.

        Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *