O aluno hoje, a memorização, e os três estágios de aprendizagem

Por serem intimamente ligados, você já se perguntou como é o aluno hoje, a memorização, e os três estágios de aprendizagem?

O que o aluno precisa fazer?

O que aconteceria se todas as salas de aula fossem frequentadas por super alunos? Como seria o mundo se existisse uma forma de fazer com que todos os estudantes atingissem um elevado grau de aprendizagem?

Parece utopia, não é verdade?

Mas saiba que é um projeto exequível.

Quando escreveu o texto anunciando o “Programa do Semestre de Inverno”, o filósofo Immanuel Kant parecia ter a clara intenção de convidar os alunos a pensarem melhor sobre seus estudos, elevar ao máximo suas capacidades de aprendizagem e compreensão.

Cadastre-se e receba dicas e materiais toda semana

Obrigado por realizar sua inscrição, acesse seu e-mail e confirme sua cadastro.

O título do folheto era ousado “Ensinar a Pensar” e apontava para o que naquela época parecia ser um problema recorrente: os alunos não aprendiam de fato, a maior parte do tempo eram corrompidos pela ilusão da sabedoria, isto é, se portavam como homens de instrução, mas na prática demonstravam ter pouco ou nenhum entendimento do que estudavam.

Embora tenha sido endereçada aos alunos do Programa de Inverno do ano 1765, a proposta de Kant se aplica perfeitamente como recomendação aos alunos dos tempos atuais.

Se naquela época os alunos contavam com os professores no papel de tutores, hoje, além dos professores os alunos contam com a maior base de conhecimento produzido pela humanidade.

Apesar de terem toda informação da Internet na ponta dos dedos, os alunos atuais, assim como os de antigamente, parecem manifestar uma completa inabilidade para executar tarefas simples como interpretar textos ou fazer uma redação.

Ao professor cabe a missão de instruir e ensinar o aluno a pensar. Kant acreditava que o papel do mestre era levar o jovem aluno ao nível alto de excelência nos estudos. Tal desafio passaria obrigatoriamente pelo desenvolvimento de três estágios de aprendizagem:

  • Primeiro: entendimento;
  • Segundo: razão;
  • Terceiro: instrução;

A busca do entendimento, da razão e finalmente da instrução proporcionava vantajosos benefícios aos alunos. Um deles é que mesmo que ele interrompesse os estudos em qualquer um desses estágios ele teria evoluído, não só nos estudos, mas na vida, afinal, cada um deles desenvolvia algum nível de inteligência.

O aluno hoje, a memorização, e os três estágios de aprendizagem

A estrutura do método previa desenvolver primeiro o entendimento, depois a razão e finalmente a instrução. O primeiro estágio, ou seja, o entendimento, seria proporcionado pelo primeiro contato com a matéria. Ao se familiarizar com o assunto o aluno prepararia o solo da mente para receber as sementes do conhecimento.

No segundo estágio, o da razão, o professor deve oferecer o conhecimento de forma didática e com segurança, ensinando o aluno a pensar.

No estágio da razão o aluno começa a sair da ilusão da ciência e através de análise crítica mergulha a fundo no verdadeiro aprendizado.

Se na fase do entendimento o aluno  apenas prepararia o solo, na fase da razão ele irá lançar as sementes do conhecimento no solo fértil para depois cuidar de cada uma delas até que elas comecem a criar raízes.

No último estágio temos a instrução. Nesta fase o aluno ganha experiência e maturidade para fazer análises críticas considerando o que é útil para sua experiência de aprendizagem e aquilo que pode ser dispensado.

O estágio da instrução pertence aos homens que têm estudo e capacidade de moldar conhecimento transformando teorias em soluções práticas.

Depois de preparar o solo, plantar e cuidar das boas sementes, o homem de instrução tem como recompensa a colheita dos bons frutos.

O fruto dos seus estudos serão aceitos em todos os lugares, mas diferente da mente básica que proporciona o entendimento, aqui temos um conhecimento legítimo.

Naquela época (1765) já havia uma preocupação de Kant com a conduta da escola no que diz respeito à preparação dos jovens.

A sequência dos estágios de aprendizagem poderia até ser corrompida por alunos que buscavam fagulhas de sabedoria ao invés de um conhecimento profundo e verdadeiro.

O sujeito que reivindicava a autoridade de um sábio sem ter se esforçado ou ter obtido qualquer tipo de entendimento. Era por esta razão, segundo Kant, que “as academias enviavam para o mundo mais pessoas com suas cabeças cheias de inanidades do que qualquer outra instituição.”

Trazendo o tema para os dias atuais entendemos que não é difícil encontrar um cenário como aquele em algumas escolas e universidades, especial. A falta de comprometimento dos alunos com os estudos, a falta de respeito ao professor e a omissão da família no processo educacional faz com que os alunos encarem os estudos como um fardo pesado, cujo esforço deve ser abreviado com extrema urgência. É o reflexo da preguiça mental.

O estudo do texto técnico deve ser feito seguindo alguns critérios. Kant faz uma crítica direta ao comportamento acadêmico da época, mas apresenta um método de aprendizagem para refletirmos.

Os estágios do entendimento, da razão e da instrução devem incluir uma função de grande importância e que em meu entendimento é a base que os sustenta. Refiro-me a memória.

A memória é tão importante no processo de aprendizagem que arrisco-me a dizer que ela é o componente principal de um superaluno.

A memória é a função responsável por comparar, registrar e recuperar o conhecimento almejado. É o parque de diversões da inteligência, do raciocínio, da linguagem. E é bem verdade que nenhuma função cognitiva se manifesta sem a memória.

A falta de memória, a não recordação das coisas que aprendemos nos livros e em sala de aula pode levar o aluno ao estado de desmotivação e frustração das suas ambições acadêmicas.

Passar horas estudando para depois esquecer tudo faz com que a missão perca o sentido. Por isso cabem duas perguntas simples sobre a relevância da memória no processo de aprendizagem:

É possível aprender sem memorizar?

Sim, é perfeitamente possível aprender sem memorizar. Na leitura da mensagem de Kant entendo este processo como o primeiro estágio, ou seja, o do entendimento. É muito comum encontrarmos alunos acenando positivamente para os professores confirmando que entenderam a explicação. Esta cena é recorrente no ambiente escolar, mas nem sempre reflete a verdade.

O que acontece minutos depois de ter aprendido algo é o esquecimento agudo do que foi entendido. Em resumo, o aluno aprendeu, mas não memorizou.

Invertendo o cenário lanço outra pergunta:

É possível memorizar sem aprender?

Sim. Isso acontece quando para aprender o aluno recorre a um meio batizado popularmente de decoreba. Decoreba é o ato de repetir exaustivamente um determinado conhecimento até saturar as memórias operacionais, ou seja, as memórias de trabalho.

Um exemplo acontece no aprendizado de inglês. O aluno é capaz de cantar uma canção inteira em outro idioma, mas não consegue explicar uma única palavra do que cantou. Por isso a preocupação de Kant com a qualidade nos estudos é real.

Um estudante de sucesso não deve ter pressa, mas planejamento, método e disciplina para assimilar o que aprendeu. Quando utiliza um método de estudo e memorização adequados ele consegue obter resultados acima da média dos estudantes comuns.

Veja o depoimento de um aluno do curso de Estudo e Memorização que foi aprovado em três concursos para magistratura.

Se um auto grau de aprendizagem é atingido quando o aluno conquista o status de homem de instrução, ou seja, aquele que é capaz de analisar com maturidade e critérios verdadeiros diferentes tipos de textos ou qualquer outro desafio acadêmico, então penso ser a memória a base que sustenta este objetivo.

E sendo a memória o parque de diversões da inteligência, então concluo que esta função mereça ser cada vez mais estudada, desenvolvida e valorizada.

E você, leitor, eu gostaria de saber se você é um estudante de entendimento, de razão ou de instrução? Deixe o seu comentário aqui. Se você preferir, deixe também uma pergunta. Prometo que tentarei responder a todas. Quem sabe o seu comentário não vire tema do meu próximo artigo.

Lembre-se também de se inscrever aqui em nosso canal do Youtube e ativar o sino das notificações. Assim, todas as vezes que eu publicar um video novo você será notificado e receberá as notícias em primeira mão.

Curso Estudo e Memorização

53 Comentários


    1. Olá Rilda, infelizmente isso é uma queixa recorrente, a pessoa dedica tempo ao estudo, mas não aprende, em meu curso Estudo e Memorização entre muitas coisas, eu ensino a memorizar e aplicar isso aos estudos.
      Os cursos são oferecidos hoje por um preço bem inferior ao seu real valor, e mesmo assim, vários deles com descontos de 50%.
      http://renatoalves.com.br/cursos_online.html

      Qualquer dúvida estou à disposição.
      Abraço

      Responder

  1. Boa noite sr. Renato Alves, gostei do vídeo, gostaria de ser incluído nesta estatística, quero algo mais seguro para minha vida. Sou caseiro trabalho em uma chácara de segunda a sábado, to cansado de tudo isso, quero algo estável para minha vida, passar em concursos públicos. podes me ajudar?

    Responder

    1. Olá José, boa escolha, inclusive os ganhos tendem a ser mais significativos, Prezado Francisco, bom dia
      Agradecemos o retorno e continue acessando todos os nossos canais, separei para você alguns links onde você poderá ter acesso há alguns conteúdos:

      Blog (Textos)
      https://www.renatoalves.com.br/blog

      Vídeos:
      https://www.youtube.com/user/videosmemoria/videos

      Áudios:
      https://soundcloud.com/renato-alves-memorizacao

      Cursos pagos:
      Os cursos são oferecidos hoje por um preço bem inferior ao seu real valor, e mesmo assim, vários deles com descontos de 50%.
      http://renatoalves.com.br/cursos_online.html

      Qualquer dúvida estou à disposição.

      Responder

  2. Boa tarde professor Renato, cara seu curso de estudo e memorização descobri por acaso na net e fiquei curioso, pois voltei a estudar após 20 anos, terminei o ensino médio em 1997 e esse ano comecei a fazer minha tão sonhada faculdade, para expandir meus conhecimentos, minha formação acadêmica e profissional, também estou me preparando pra concursos e seu método está me ajudando bastante.
    Um grande abraço!!!
    Agnaldo Matias
    Porangatu-Go

    Responder

    1. Olá Agnaldo, não sabe como é ótimo saber que o curso está lhe ajudando, se assistir 1 aula por dia, visto que as aulas tem duração média de 15 a 30min é possível conclui-lo com excelência. Continue firme nos estudos, faça anotações e siga as instruções e faça os exercícios propostos, pois isso fará diferença em seus resultados.
      Obs.: Não deixe de assistir a palestra Foco e Concentração caso não tenha assistido, assim como os vídeos de instruções iniciais.
      Abraço

      Responder

  3. Boa Noite Professor Renato Alves!
    Gostaria de saber, se para ter um bom aproveitamento em seus cursos, qual a faixa de
    idade necessária e se existe um horário expecífico para assistir as aulas?
    Gilberto Pereira da Silva

    Responder

    1. Olá Gilberto, primeiramente quero agradecer o interesse, investir nos estudos sempre é uma ótima escolha. Quanto a idade, recomendamos que seja à partir dos 12 anos, os cursos são didáticos apresentados em um sistema passo a passo.
      Abraço, aguardamos você em uma de nossas turmas.

      Responder

  4. Boa tarde Renato Alves por favor me explicar sobre a memória como usa-la com inteligência?

    Responder

    1. Olá Maria, que ótimo que tenha interesse nos estudos sobre memorização e inteligência, são assuntos fascinantes, não tenho como explicar um assunto complexo neste canal, mas separei para você alguns links onde você poderá ter acesso gratuito há alguns conteúdos:

      Blog (Textos)
      https://www.renatoalves.com.br/blog

      Vídeos
      https://www.youtube.com/user/videosmemoria/videos

      Áudios
      https://soundcloud.com/renato-alves-memorizacao

      Espero que goste, qualquer dúvida estou a disposição.

      Responder

  5. oi professor boa noite!acho que faço parte dos com entendimento! gostaria de uma dica por favor, tenho tempo a noite em casa e muitas vezes no trabalho que me atras muitas vantagens, como faço para ter mais foco uma das coisas que mais desejo!

    Responder

  6. Muito bom professor me ajudou muito pois tenho muita dificuldade de memorização.

    Responder

  7. ja estou fazendo o seu curso de memorização e tenho aprendindo muito com as aulas.

    Responder

    1. Olá Danielle, continue focada nos estudos, se assistir 1 aula por dia, visto que as aulas tem duração média de 15 a 30min é possível conclui-lo com excelência. Faça anotações e siga as instruções e faça os exercícios propostos pelo Prof. Renato Alves, pois isso fará diferença em seus resultados.
      Obs.: Não deixe de assistir a palestra Foco e Concentração, assim como os vídeos de instruções iniciais.
      Abraço

      Responder

  8. Adorei vou analisar e com certeza irei me matricular. Parabens.

    Responder

    1. Olá Aglaer, obrigado. Aguardamos você em uma de nossas turmas.
      Abraço

      Responder

    2. Aglaer, aguardamos você em uma de nossas turmas.
      Abraço

      Responder

    1. Obrigado Oliveira, foi tudo muito bom em Portugal, fui muito bem recebido pela comunidade Européia.
      Abraço, sucesso!

      Responder

  9. gosto muito das dica,porém apesar de sempre tirar um tempo para estudar,percebo que minha mente está muito cheia e não consigo me concentrar,até consigo entender muitos assuntos porem tenho dificuldades,insegurança na hora de me pronunciar dar um branco,e isto me preocupa pois em breve precisarei defender meu TCC .Gostaria muito de fazer o curso mais no momento isto não é possível.
    Agradeço por suas dicas professor Renato,continue a manda-las..Obrigado.

    Responder

  10. Boa tarde professor Renato Alves; eu faço o seu curso, melhorei bastante minha memória, consegui fazer meu TCC, e apresentar. Obrigada pelas dicas. Só que tenho que ser mais organizada, nas matérias, que você passa; para fazermos o planejamento.

    Responder

    1. Olá Celsa, parabéns, continue focada nos estudos, quanto a organização, ótimo que já sabe onde precisará trabalhar mais. Agora é trabalhar nisso.
      Abraço 🙂

      Responder

  11. Boa tarde professor não tenho muito tempo para assistir suas aula mais o pouco que tenho assistido estou amando, eu acho que só mais de entendimento. Gostaria de saber mais como vou conseguir memorizar tão rápido porque esse meu tempo tão corrido me sinto cansada.

    Responder

    1. Olá Doralice, o tempo hábil para o estudo é fundamental, é a base para memorização, logicamente com treino apropriado esse tempo diminuirá, eu ensino isso em meu curso Estudo e Memorização.
      continue focada nos estudos.
      Abraço

      Responder

  12. Olá, Boa tarde!

    Texto excelente professor, me esclareceu muitas duvidas sobre o tema do conhecimento.

    Tenho uma pergunta:

    – A preguiça mental é de fato um dos meios que mais desmotivam os alunos pelo estudo, quais outros meios que levam os alunos a se desinteressarem pelos estudos atualmente e qual seria a solução mais viável para resolver o problema, principalmente no Brasil?

    Responder

      1. Olá Murilo, obrigado, continue acessando o blog.
        Abraço

        Responder

    1. Sempre fui aluna de notas medias, baseada em decoreba, eu conseguia visualizar mentalmente nos testes, todas as minhas anotações, porém facilmente esquecias.

      Responder

      1. Olá Irailda, realmente o estudo apoiado em decoreba não é uma boa solução, em meu curso Estudo e Memorização ensino sobre isso, entre muitas outras coisas.
        Abraço 😉

        Responder

    1. Olá Antônio, que ótimo que gostou das dicas, e melhor ainda que decidiu se matricular em um dos meus cursos, estamos te aguardando.
      Abraço

      Responder

  13. Boa noite, Renato Alves!

    Sou estudante de Serviço Social, li com atenção o que Kant em 1765 observava
    Sobre a memória, os alunos para obter sucesso teriam de ter um professor que
    passasse segurança, enfim Renato, seus e-mails me passam segurança!

    Responder

    1. Olá Iraci, que ótimo, mas não devemos esquecer que nesse processo deve haver também a participação do aluno.
      Abraço e muito sucesso nos estudos.
      🙂

      Responder

    1. Olá Ronielson, o ideal é buscarmos sempre o estágio da instrução, mas inevitavelmente em alguns assuntos não teremos esse estágio.
      Busque sempre a melhora.
      Abraço

      Responder

  14. Obrigada,gostei muito das suas dicas logo irei fazer parte da sua turma.

    Responder

    1. Olá Edleuza, obrigado. Estamos aguardando você em uma de nossas turmas.
      Abraço

      Responder

  15. seus videos são ótimos vou colocar em prática essas dicas para concurso.

    Responder

    1. Olá Eunice, obrigado e sucesso com o concurso.
      Abraço 🙂

      Responder

  16. Ótima dica, e parabéns pela palestra em Portugal você merece todas suas conquistas pelo conteúdo compartilhado

    Responder

    1. Olá Marcelo, obrigado pela força positiva, ao poucos estamos conquistando o mundo.
      Abraço

      Responder

  17. Olá, professor, boa tarde! Talvez eu seja o aluno do entendimento. Ah! esse texto é muito interessante!

    Responder

    1. Olá José, obrigado. Sempre estaremos em algum estágio dependendo do assunto, mas o mais importante é buscarmos o aperfeiçoamento continuo, ou seja, o estágio da Instrução.
      Abraços

      Responder

    1. Olá Camila, estamos aguardando você em uma de nossas turmas.
      Abraço 🙂

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *